nsc
nsc

Investimentos

Ministro promete modelo logístico adequado às cargas de SC

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
20/05/2021 - 05h08
Presidente da Fiesc, Mario Aguiar (D) participa da reunião do Fórum Parlamentar
Presidente da Fiesc, Mario Aguiar (D) participa da reunião do Fórum Parlamentar (Foto: Filipe Scotti, Divulgação)

A reunião do Fórum Parlamentar Catarinense na manhã desta quarta-feira com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, sob a coordenação da deputada federal Angela Amin (PP), resultou em promessas para SC. Além da garantia de recursos para a conclusão da BR-285, no Sul do Estado, também permitiu à Federação das Indústrias do Estado (Fiesc) obter do ministro a promessa de uma logística diferenciada para o transporte de cargas de maior valor agregado.

Conforme o presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, que defendeu a proposta catarinense, o objetivo é incluir o novo modelo no Plano Nacional de Logística (PNL), que faz o planejamento estratégico de longo prazo do país. Essa logística diferenciada visa rodovias de qualidade e seguras para levar cargas de produtos de alta tecnologia e outros. Isso porque a logística brasileira, normalmente, é voltada para grandes cargas de commodities como soja e milho.

Atividade econômica de SC cai 0,17% em março, mostra prévia do BC

As sugestões da Fiesc visam, no médio e longo prazo, melhorias de eixos rodoviários importantes do Estado com a BR-280 no Norte, as BRs 163, 282 e 470 do Leste a Oeste, a BR-285 e melhorias na BR-282 entre Lages e Florianópolis. Segundo Egídio Antônio Martorano, gerente para assuntos de transporte, logística, meio ambiente e sustentabilidade da Fiesc, também é destaque nessa lista a necessidade de transformar a BR-101 em um corredor intermodal com diversas melhorias. A concessão vence em 2032, mas é preciso fazer algo antes.

Projeto na Alesc autoriza setor privado comprar vacina contra Covid

Uma das alternativas para elevar a receita e investir mais na BR-101, que é a rodovia mais movimentada do Estado, é a adoção de cobrança de pedágio por quilômetro rodado. Isso porque, hoje, somente 30% dos usuários pagam a tarifa. Uma lei já está aprovada no Congresso Nacional. Só falta regulamentar.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas