Com o objetivo de investigar suspeitas de operações ilegais de uma entidade paraestatal, no âmbito empresarial, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrou, nesta segunda-feira, a Operação Mercúrio.

Continua depois da publicidade

>Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Conforme o Gaeco, o trabalho apura possível esquema criminal com suspeita de desvio de bens, pagamento ilícito de diárias e supostas fraudes para aquisição de bens, locações e contratações de serviços. São todos procedimentos feitos pela administração da entidade empresarial. Foram emitidos 11 mandados de busca e apreensão e duas pessoas foram afastadas das funções por ordem judicial.

Segundo o Gaeco, o nome da operação é uma referência ao Deus Mercúrio, que na mitologia romana é mensageiro da venda, do lucro e do comércio. Segundo o grupo, não foi divulgado o nome da entidade e de pessoas suspeitas porque a investigação está sob sigilo judicial. Os 11 mandados foram nas cidades de Florianópolis, Palhoça, Joinville, Guaramirim, Jaraguá do Sul e Urubici.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total