Os mais de 3,5 milhões de clientes da Celesc contarão, a partir de 07 de maio, com um dos sistemas mais modernos do mundo para serviços digitais ao consumidor no aplicativo Minha Celesc e no site. A companhia está implantando o novo sistema comercial, denominado Projeto Conecta, que vai oferecer mais de 80 serviços digitais, incluindo a opção de pagamento da fatura mensal de energia por Pix.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

Mas a Celesc alerta que será necessária uma fase de transição, de 30 de abril a 06 de maio, para fazer a migração de tecnologia. Nesse período, o sistema comercial da empresa terá que operar parcialmente. As lojas físicas seguirão abertas, mas fecharão dia 06 de maio para incluir na plataforma virtual o atendimento que foi feito durante três dias anteriores na forma presencial.

Além disso, a empresa antecipa que nos dias 29 e 30 de abril, não será possível fazer dois tipos cadastros: de ligação nova de energia e troca de titularidade. Então, os consumidores interessados deverão solicitar esses serviços antes ou depois desses dias.

O ideal é que as pessoas baixem o novo aplicativo a partir de 07 de maio, quando todos os serviços estarão sendo oferecidos no app e na agência virtual (www.celesc.com.br). Também será melhor para procurar serviços e fazer solicitações quando o novo sistema estiver operando.

Continua depois da publicidade

A Celesc está investindo R$ 100 milhões nessa transformação digital. A nova plataforma usa a tecnologia SAP S/4 HANA Utilities, da multinacional alemã SAP de sistemas empresariais. Essas soluções adotadas pela Celesc são consideradas as mais modernas do mundo para gestão de atendimento e a empresa é pioneira na América Latina a adotá-la no setor de energia.  

– O Projeto Conecte, como foi nomeado, será um divisor de águas quando falamos em facilitar e melhorar a qualidade de vida de clientes e empregados e vai transformar a forma como o catarinense se relaciona com a sua distribuidora de energia. Com investimento total na casa dos R$ 100 milhões, o cliente poderá acessar a Celesc como se fosse um banco. Hoje ninguém vai mais ao banco e, logo, logo, ninguém vai precisar ir a uma loja da Celesc também – destaca o presidente da empresa, Tarcísio Estefano Rosa.

O gestor do projeto, Cristiano Ghisi, informa que a companhia trabalha há dois anos para fazer essa transição tecnológica. Estão envolvidos 150 profissionais da Celesc e 100 da consultoria Accenture contratada para esse suporte.

– O Projeto Conecte faz parte da transformação digital da Celesc, com uma série de inovações. A gente está mudando todo o sistema comercial da empresa, que envolve desde o leiturista que vai até a casa dos consumidores, passando por toda a parte de arrecadação, faturamento, mas principalmente os canais digitais da Celesc vão mudar totalmente. Ficarão bem mais intuitivos e rápidos para que o consumidor realmente tenha todos os serviços disponíveis na palma da mão. A gente vai ter 26 serviços disponíveis no aplicativo, inclusive a possibilidade de pagamento por Pix – explica o gestor do projeto.  

Continua depois da publicidade

O diretor Comercial da Celesc, Vitor Lopes Guimarães, alerta que os clientes que não poderão aguardar serviços durante os dias de transição para a nova tecnologia poderão procurar uma das 259 lojas de atendimento presencial da empresa.

Atualmente, entre os serviços mais solicitados nas lojas presenciais são: segunda via da fatura, informação sobre falta de luz, religação, serviços emergenciais, ligação nova, troca de titularidade, vistoria RDE, atendimento cliente Grupo A, migrações ao mercado livre, desligamento, aferição e vistoria de rede.

Leia também

Fotos: Gigante da agroindústira investe quase R$ 600 milhões em fábrica em Chapecó

Vendas de veículos elétricos seguem em alta em Santa Catarina, o quarto maior mercado do país

Saiba qual é o esporte de 350 CEOs das 500 maiores empresas do Brasil

Destaques do NSC Total