nsc
nsc

Meio ambiente

Onda mundial ESG motiva empresas a lançar relatórios de sustentabilidade

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
08/06/2021 - 16h31 - Atualizada em: 09/06/2021 - 13h54
Jurerê
Jurerê Internacional vai ampliar reserva natural em 300 hectares (Foto: Divulgação)

Uma onda mundial que chegou para ficar nos negócios é a das letras ESG – Environment, Social and Governance, no português: Ambiental, Social e Governança. Essa tendência, que promete influenciar cada vez mais decisões de consumidores, está motivando a divulgação de mais relatórios de sustentabilidade por parte de empresas. O Grupo Habitasul, empreendedor de Jurerê Internacional e acionista da Irani Papel e Embalagens S.A, a Engie Brasil Energia e a Termotécnica estão entre as companhias que divulgaram relatório de sustentabilidade recentemente.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Um dos destaques do Grupo Habitasul para Jurerê Internacional é o acréscimo de 300 hectares de reserva natural junto ao bairro planejado no Norte da Ilha de Santa Catarina, onde já conta com 200 hectares preservados. Essa nova reserva será em áreas que receberão alguns empreendimentos nas margens, mas terão a parte de vegetação preservada, incluindo trilhas em algumas áreas para incentivar o contato com a natureza.

O relatório do Grupo Habitasul destaca também o bom desempenho econômico do ano passado, com alta de 145,87% da receita líquida apesar da pandemia. De acordo com o presidente do grupo, Sérgio Ribas, esse primeiro relatório de sustentabilidade é mais um importante passo para reforçar compromissos assumidos com total transparência nas áreas de meio ambiente, com a sociedade e públicos com quem a companhia se relaciona. Entre os compromissos ESG da Irani Papel e Embalagem S.A. até 2030, por exemplo, estão aumentar para 40% o número de mulheres colaboradoras na empresa e para 50% o de mulheres nos cargos de liderança.

A Engie Brasil Energia destacou em seu relatório de sustentabilidade este ano o desempenho nos segmentos em que atua, que são geração de energia, transmissão, transporte de gás, geração solar distribuída e trading. O presidente da companhia, Eduardo Sattamini, afirmou no relatório que a Engie ofereceu serviços essenciais para a retomada do crescimento econômico do Brasil de forma sustentável, além de ter ampliado engajamento social e respeito ao meio ambiente.

Uma das ações ESG da empresa em 2020 foi oferecer a todos os colaboradores capacitação na área de ética e integridade. Entre os objetivos não financeiros prioritários da Engie até 2030 estão ampliar para 50% a participação de mulheres na administração do grupo, que em 2019 estava em 24% e reduzir para o mínimo de 43 Mt o total de emissões de gases do efeito estufa provenientes da geração de energia no grupo. Em 2019 estava em 80 Mt.

A Termotécnica, de Joinville, líder em processamento de EPS na América Latina, informou no seu relatório de sustentabilidade deste ano que reduziu em 87,65% as emissões equivalentes de CO2 entre 2012 a 2020. Isso foi possível em função da mudança da matriz energética da empresa, que passou a fazer geração própria com biomassa.

Outra atividade que recebe atenção especial do presidente da companhia, Albano Schmidt, é a logística reversa, com o programa Reciclar EPS. Nos últimos 13 anos foram mais de 44 mil toneladas de EPS (Isopor – marca registrada de terceiro), coletadas e recicladas, que retornaram ao mercado em produtos de maior valor agregado. A companhia também avançou no número de mulheres empregadas. Nos últimos dois anos, o total de colaboradoras passou de 47% para 55% e de todas as promoções feitas, 37% foram cargos ocupados por pessoas que já atuavam na empresa.

A onda ESG cresceu desde o ano passado, com influência também da eleição de Joe Biden para a presidência dos Estados Unidos, um político decidido a preservar o meio ambiente a cobrar do Brasil uma postura mais eficaz no combate ao desmatamento. O mundo empresarial vê nessa tendência também uma oportunidade de ganhar mais dinheiro. Isso porque a instituição Global Sustainable Investment Alliance estima que empresas sustentáveis estão no grupo das que vão atrair investimentos de uma cifra global estimada em US$ 31 trilhões, voltada a projetos sustentáveis.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas