nsc
nsc

Reajuste

Conta de luz chega mais cara para alguns catarinenses neste mês

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
30/09/2020 - 10h49 - Atualizada em: 02/10/2020 - 12h46
Parte das faturas foi emitida antes da suspensão do reajuste. A Celesc vai devolver a diferença
Parte das faturas foi emitida antes da suspensão do reajuste. A Celesc vai devolver a diferença (Foto: Divulgação)

Os consumidores catarinenses estão enfrentando uma série de aumentos de preços e ainda não têm certeza se uma das contas que mais pesam no orçamento, a de luz, terá o reajuste médio anual de 8,14% ou não. É que a Celesc entrou com uma ação contra a suspensão do reajuste pela Justiça Federal.

Justiça suspende o aumento da conta de luz de 8,14% em Santa Catarina

Como o reajuste anual concedido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) passou a vigorar em 22 de agosto, no meio dessa polêmica de suspensão ou não, uma parte dos consumidores recebeu a fatura de setembro, a ser paga em outubro, com a alta de preço da energia. Para esses consumidores, a Celesc está orientando pagar a conta com o novo valor, que ela vai descontar a diferença na próxima fatura.

Renda mínima e problemas de um governo em campanha

E se a Justiça reconhecer que a companhia poderá aplicar o aumento médio de 8,14% ainda este ano, não haverá essa devolução. E os consumidores que receberam a fatura sem a alta, terão a diferença cobrada posteriormente.

Além disso, a Celesc também voltou a fazer corte de energia a consumidores inadimplentes. Está avisando antes e oferecendo opção de parcelamento do valor em atraso. Essa alternativa pode ser acessada no site da companhia.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas