nsc
nsc

Acima da média do país

PIB de SC cresce 9,1% em 12 meses, estima Secretaria de Desenvolvimento

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
03/09/2021 - 19h59 - Atualizada em: 03/09/2021 - 20h47
Setor de serviços foi o que mais puxou a alta em SC
Setor de serviços foi o que mais puxou a alta em SC (Foto: Diorgenes Pandini, NSC, BD)

A retomada do crescimento da economia de Santa Catarina foi vigorosa após o fundo do poço da pandemia no segundo trimestre de 2020. Nos últimos 12 meses encerrados em junho deste ano, o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado teve um crescimento acumulado de 9,1%, aponta a estimativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Segundo o IBGE, o Brasil teve crescimento acumulado de 1,8% no mesmo período, ambas as série com ajustes sazonais.

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo Whatsapp

A projeção catarinense é feita pelo economista da SDE, Paulo Zoldan, com base em dados IBGE, do governo estadual, Banco Central e outras fontes. Segundo ele, que elabora o boletim econômico do Estado, entre os setores que puxaram o desempenho de SC para cima estão os serviços. Na série de 12 meses encerrados em junho, eles cresceram 8,4% no Estado enquanto a média nacional ficou em 0,4%. É o setor que mais pesa na geração de riqueza. 

Nessa mesma comparação, a indústria catarinense teve crescimento acumulado de 15% enquanto a nacional avançou 7,7%. Outro destaque estadual no período foi o varejo ampliado, que inclui veículos e materiais de construção, com alta de 10,7% enquanto a média brasileira ficou em 7,9%.

A agropecuária de SC encerrou o período anualizado até junho com retração de -0,6%, puxada pela queda de 4% da agricultura enquanto a pecuária cresceu 3,4%. O resultado só não foi pior porque os preços das commodities subiram. Entre os dados estaduais, Zoldan considera o da arrecadação, que tem registrado crescimento recorde. Em 12 meses até junho teve alta de 17,1% enquanto a inflação do mesmo período acumulou variação de 8,35%.

Um dado que representa a síntese do bom ritmo da diversificada economia de SC é o do emprego formal. O Estado tem alcançado o maior crescimento na abertura de vagas no país proporcionalmente ao tamanho da economia. Em 12 meses até junho, elevou a geração de vagas formais em 11,4%. Em novembro do ano passado já havia alcançado a média pré-pandemia, informou a SDE.

> Manifestações bolsonaristas desafiam poder público entre coibir ou tolerar pautas golpistas

O resultado dessa série de 12 meses ficou bem acima da encerrada no primeiro trimestre deste ano, que teve resultado positivo em 2,9%, sob o impacto do isolamento social do segundo trimestre do ano passado.

Com esse desempenho até junho, mais o crescimento registrado em julho e agosto, o terceiro trimestre também será positivo e Santa Catarina deverá encerrar o ano, mais uma vez, com PIB acima da média nacional. Isso apesar das dificuldades resultantes do dólar alto, que eleva a inflação, juros, e derruba investimentos, inibindo expansão do emprego.

Leia mais

Queda do PIB mostra economia brasileira perdendo fôlego

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas