O terminal de contêineres do Porto de Imbituba volta a ter uma linha de transporte marítimo internacional a partir de agosto, que vai conectar o terminal com portos da América Central. Operadora do Tecon, a Santos Brasil fechou contrato com o armador CTM – Corporación de Transportes Marinos, do Panamá, por meio da agência marítima Poseidon Container Shipping.

Continua depois da publicidade

Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Desde 2019, quando tinha uma linha para a Ásia, que o Tecon Imbituba não conta com linha direta internacional, observa o secretário de Estado de Portos, Aeroportos e Ferrovias (Spaf), Beto Martins. O terminal é tradicional na movimentação de granel, com destaque para coque e madeiras, além de operar linha de cabotagem com cargas de contêineres de empresas do Sul do Estado.

– Nós temos um serviço semanal de movimentação de contêineres em Imbituba que atende cabotagem. Isso limita a região de não poder usar o seu porto porque tudo o que envolve mercado internacional tem que subir para Navegantes e Itapoá. Agora, o Sul passa a ter a oferta de uma linha internacional de contêineres. Esse navio tem como destino portos do Panamá, Colômbia e Cuba, porém, quando os navios vão para esses portos, que também são hubs, podem atender o Caribe e a América do Norte. É uma nova opção para o Sul do Estado, mas também para empresas de outras regiões – explica o secretário.

Ele destaca que o Porto de Imbituba é importante porque tem o maior calado (profundidade) entre os portos catarinenses e conta, ainda, com uma ferrovia regional. Diversas empresas usam a ferrovia para movimentar revestimentos cerâmicos, arroz e outros itens. Isso melhora a logística. Esse mercado pode ser atendido pela nova linha.

Continua depois da publicidade

Conforme o secretário, o terminal de Imbituba movimenta cerca de 7,3 milhões de toneladas por ano, o que é uma quantidade boa para o tamanho do porto. De gestão estadual, o terminal é administrado pela SCPar.

Segundo a secretaria, a nova linha terá navios X-press Moy, que farão escala a cada três semanas em Imbituba. Depois, se a demanda crescer, a empresa CTM prevê usar embarcações maiores, como o MV Theodor. Esses navios já fizeram viagens no primeiro semestre deste partindo de Imbituba com destino aos portos de Cartagena (Colômbia), Rio Haina (República Dominicana), e Mariel (Cuba). Nessas viagens, levaram do Sul de SC arroz, açúcar, óleo de soja, milho, congelados, produtos de higiene e limpeza.

Leia também

Maitê Proença fez palestra on-line no Concarh porque aeroporto fechou

Fundada por jovem casal da Grande Florianópolis, marca de frango faz 50 anos

“Nosso propósito é produzir conteúdo que gere valor aos catarinenses”, diz presidente da NSC

Empresário volta à construção de luxo em SC com sócio radicado nos EUA

Destaques do NSC Total