A Fundação Certi, hub de tecnologia e inovação de Florianópolis, desenvolve projetos que estão em sintonia com as diretrizes dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). Os destaques são iniciativas nos pilares de biotecnologia, indústria 4.0, transformação digital e empreendedorismo inovador. Esse alinhamento com os ODS é uma coincidência, observa a fundação, que foi a precursora da urna eletrônica no Brasil.

Continua depois da publicidade

Receba notícias do DC via Telegram

Ao avaliar 74 projetos que desenvolve para empresas de diversos portes, tanto brasileiras quanto multinacionais, a Certi concluiu que todos, de alguma forma, estão alinhados com os ODS. Todos os projetos da instituição em 2021 geraram valor para os objetivos sustentáveis, considerando parcerias e meios de implementação.

Uma iniciativa de destaque da Certi, em biotecnologia, é a Jornada Amazônia, lançada em 2021. Ela tem como meta criar 400 empreendimentos inovadores e impactar 40 mil talentos na Amazônia. O plano é que esses negócios gerem R$ 400 milhões em movimentação econômica sustentável em cinco anos. Inclui também até 2026 preservar 1 milhão de hectares de florestas.

Outro projeto liderado pela Certi, diretamente voltado para a sustentabilidade, é o de Eletroposto Celesc. Por meio dele, já foram instalados 27 eletropostos em SC, que abrangem 75% da área territorial catarinense.

Continua depois da publicidade

O superintendente geral da fundação, Erich Muschellack, argumenta que inovação é um elemento-chave ao desenvolvimento sustentável.

– Para a Fundação Certi, desenvolvimento sustentável é uma postura de atuação que leva em consideração as necessidades de todas as partes interessadas, olhando para o presente e o futuro – afirma Muschellack.

Destaques do NSC Total