nsc
nsc

Em alta

SC abre 20,3 mil novas vagas em agosto e indústria segue líder no ano

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
29/09/2021 - 14h38 - Atualizada em: 29/09/2021 - 17h48
SC teve mais de 20 mil novas assinaturas de carteira em agosto
SC teve mais de 20 mil novas assinaturas de carteira em agosto (Foto: Marcello Casal Jr., Agência Brasil)

Pelo oitavo mês consecutivo, Santa Catarina registrou saldo positivo na oferta de postos de trabalho. O Estado criou no mês de agosto 20.305 novas vagas e, no ano, acumula 158.946, com liderança da indústria de transformação que criou 66.494 novos empregos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério da Economia.

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo WhatsApp

O Brasil fechou agosto com 372.265 novos empregos e, no ano, acumula saldo de 2.203.987. No período de janeiro a agosto, Santa Catarina ficou em terceiro lugar na criação de empregos, atrás apenas de São Paulo (704.174) e Minas Gerais (261.586).

Na indústria catarinense, somando as 14.967 vagas abertas pelo setor de construção civil no ano, o setor criou até agosto 81.461 postos de trabalho. Os serviços ficaram em segundo lugar no ano, com 58.557 vagas, seguidos pelo comércio, com 18.251 vagas. A agropecuária abriu no ano 677 postos de trabalho.

Em agosto, a liderança de novos postos de trabalho em SC ficou com os serviços que abriram 9.621 vagas. Depois veio a indústria com 6.141, o comércio criou 2.982, a construção gerou 1.408 e a agropecuária,153.

No ano, entre os destaques da indústria está o setor de têxteis e confecções, que gerou mais de 19 mil empregos. Ele está sendo puxado pela retomada do consumo nacional em função do avanço da vacinação, mas também tem influência positiva do dólar alto desde o ano passado, que fez com que mais empresas decidissem fabricar no Brasil ao invés de importar.

Na indústria, outro setor em alta é o da construção, puxado pelo crescimento da venda de imóveis, diz o economista do Observatório Fiesc, Marcelo Masera de Albuquerque. O setor de madeira e móveis também acelerou no emprego, impulsionado pelas exportações.

Nos serviços, também impactados pela retomada pós-vacina, o maior número de vagas este ano em SC foi aberto no grupo que inclui serviços de informação, de atividades financeiras e imobiliárias, profissionais e administrativos, com 25,4 mil novos postos de trabalho. Serviços de administração pública, seguridade, educação, saúde e atendimento social também se destacaram com mais de 20 mil vagas.

Nas maiores cidades

As cidades que são os principais polos regionais de SC tiveram saldos positivos de novos empregos em agosto. Joinville criou 2.665, São Jose (1.976), Blumenau (1.610), Florianópolis (1.272), Itajaí (848), Palhoça (805), Balneário Camboriú (745), Criciúma (716), Chapecó (543), Jaraguá do Sul (512), Brusque (510) e Lages (366).

Para o último trimestre do ano, a expectativa em Santa Catarina é de mais geração de emprego porque a retomada do setor de serviços e turismo vai continuar com o avanço das vacinas, empresas do setor turístico se preparam para a temporada de verão e indústrias mantém investimentos para atender os mercados interno e externo. Apesar da inflação alta e da crise de energia, a economia de SC deve manter atividade acima da média nacional. A maioria das empresas tem vagas disponíveis, mas buscam trabalhadores qualificados. 

Para o mês de dezembro, mais uma vez, o saldo de emprego pelo Caged deve ser negativo porque as empresas que contrataram temporários para atividades até o Natal fazem desligamentos no final do último mês do ano. Em dezembro de 2020, SC teve saldo negativo de 11.677 vagas formais. 

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas