nsc
    nsc

    Preços em alta

    SC lidera custo da construção por metro quadrado, aponta IBGE

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    12/10/2020 - 05h00 - Atualizada em: 12/10/2020 - 10h45
    Custo de obras de construção civil em Florianópolis é o mais car
    Custo de obras de construção civil em Florianópolis é o mais caro do país (Foto: Marco Favero, DC, BD)

    O custo médio do metro quadrado da construção, em Florianópolis no mês de setembro alcançou R$ 1.362,83, o maior valor entre as capitais brasileiras, apurou o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), do IBGE. A variação frente ao mês anterior ficou em 0,74%, no ano acumulou 2,39% e nos últimos 12 meses cresceu 2,95%. 

    > Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

    O Sinapi considera somente custos diretos na obra como matérias-primas, equipamentos e mão de obra, é elaborado em parceria com a Caixa e serve de referência para obras públicas e privadas no Estado.

    Apesar da crítica geral desde o início da pandemia sobre a alta generalizada dos preços de materiais de construção no Estado, a pesquisa do IBGE não apontou forte pressão nos custos de materiais. Na maioria dos estados, os aumentos foram bem maiores. A alta de setembro de SC, 0,74% foi a segunda menor do país para o mês. O Rio de Janeiro teve a menor variação, 0,41% e em terceiro ficou o Ceará com 0,80%.

    “Vamos entrar no mantra da resiliência”, diz professor de estratégia

    A média brasileira do custo do metro quadrado para construção ficou em R$ 1.209,02, sendo R$ 645,56 dos materiais e R$ 563,46 relativos ao valor pago à mão de obra. Em setembro subiu 1,44% frente a agosto, a maior alta desde 2013, no acumulado do ano cresceu 4,34% e nos últimos 12 meses, subiu 4,89%. O segundo maior custo por metro quadrado foi o do Acre com 1.348,26, seguido pelo Rio de Janeiro, com R$ 1.344,23.

    Chama a atenção o fato de Florianópolis liderar o valor médio de custo do metro quadrado no país. Um dos motivos é a data-base dos trabalhadores em maio, alta que já foi incluída na despesa geral deste ano. Mas a Capital está com o valor mais caro há mais de um ano, o que é influenciado também por ser uma das cidades mais que apresentam um dos maiores custos de vida do Brasil. Esse valor médio maior também ocorre na venda de imóveis. Segundo a pesquisa FipeZap de setembro, Florianópolis tem o quarto maior metro quadrado mais caro do Brasil entre as capitais, considerando preço de venda de mercado.

    Contudo, se considerarmos a oferta de materiais de construção, o custo em SC deveria ser o mais baixo do Brasil porque o estado conta com uma indústria diversificada e de referência internacional para o setor.

    O IBGE, na pesquisa Sinapi, calcula também o custo do metro quadrado incluindo o INSS em função da necessidade de determinados contratos. Nesse caso, de R$ 1.362,83 sobre para R$ 1.469,61, um acréscimo de 7,83%.

    Vale destacar que o setor da construção e mais 16 que são grandes empregadores no Brasil e em SC, entre os quais transporte, tecnologia, call center e têxteis, aguardam a derrubada do veto presidencial à desoneração da folha, o que deve ser aprovado até o fim do ano. A votação ainda não ocorreu porque o governo de Jair Bolsonaro alega que precisa encontrar uma fonte de receita para essa despesa, que custa R$ 10,2 bilhões por ano não era esperada para 2021. O argumento do setor produtivo é que ela vai manter empregos numa fase ainda difícil de recuperação da pandemia. 

    Leia também:

    Após ataques, padre brasileiro recebe ligação de Papa Francisco: “não desanime”

    Alpinista morre e outro fica preso em cânion após deslizamento de pedra na Serra de SC; veja vídeo

    Pai que pedala 28 quilômetros para buscar lições dos filhos em SC vira exemplo no país

    Florianópolis está entre os destinos mais desejados por viajantes do mundo

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas