nsc
nsc

Tecnologia

SC tem oito cidades entre as mais inteligentes e conectadas do país

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
13/09/2021 - 05h00 - Atualizada em: 13/09/2021 - 11h39
Florianópolis é a segunda cidade mais conectada do país
Florianópolis é a segunda cidade mais conectada do país (Foto: Tiago Ghizoni)

O ranking Connected Smart Cities 2021 traz oito cidades de Santa Catarina entre as mais conectadas do Brasil. Florianópolis ficou em segundo lugar, seguida por Balneário Camboriú (12º do ranking), Blumenau (16º), Jaraguá do Sul (17º), Joinville (27º), Itajaí (29º), Chapecó (43º) e Criciúma (99º).

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O CEO da Accell Solutions e especialista em smart cities, Henrique Costa, explica que uma cidade é inteligente quando sabe empregar o uso de dados e transformá-los em ferramentas para melhorias da infraestrutura urbana.

Entre os diferenciais de Florianópolis na pandemia, dentro desse conceito, foi a doação de 36 mil chips de internet para estudantes da rede pública municipal. Foram investidos R$ 7,7 milhões nesse projeto, informa o secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira.

Edifício com marina

A geografia do litoral catarinense permite empreendimentos imobiliários abertos para o mar. Esse será um destaque do Deltaville Marine, projeto de bairro de alto padrão na cidade planejada com o mesmo nome, em Biguaçu. A iniciativa é da urbanizadora Ábaco, com investimentos de R$ 62 milhões e 320 empregos entre diretos e indiretos. 

O projeto de imóveis residenciais contará com infraestrutura de marinas públicas e privadas, com garagens para barcos e acesso direto ao Rio Biguaçu, que leva ao mar. As unidades vão comportar barcos de até 30 pés. O início da comercialização dos imóveis será em outubro. Uma das cidades que já oferecem edifício com espaço para barco é Balneário Camboriú.

Mais imóveis populares

O Banco da Família, de Lages, maior instituição de microfinanças do Sul do Brasil, planeja ampliar a oferta de crédito acessível para a aquisição ou reforma de imóveis populares. Nos últimos nove anos, a instituição liberou mais de R$ 35 milhões para compra de 3,1 mil imóveis. 

O plano da presidente da instituição, Isabel Baggio, é crescer abrindo mais agências. Recentemente, o banco chegou a Passo Fundo e Gravataí. Em SC, abrirá nas cidades de Concórdia e Rio do Sul e no Paraná, em Ponta Grossa. O banco se diferencia por financiar a compra de casas de madeira e reformas desse tipo de imóvel também.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas