A necessidade de isolamento em função da pandemia resultou em maior busca por equipamentos turísticos junto à natureza numa fase em que a economia mundial concluiu que precisa aderir às boas práticas dentro do conceito ESG (Environmental – meio ambiente, Social and Governance – governança). Esses dois fatos simultâneos consistem em oportunidades para Santa Catarina e para o Brasil avançarem na oferta de turismo sustentável aproveitando que o país tem a maior diversidade de natureza do mundo. Uma prova de que o setor turístico está acordando para isso é a participação de empresários de 50% dos estados em evento virtual internacional sobre o tema promovido pela Federação das Associações Empresariais de SC (Facisc).

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O Seminário Técnico de Desenvolvimento do Turismo Sustentável com experiências da região da Baviera, Alemanha, está sendo realizado pela federação e o Instituto Educacional da Economia da Bavária (BBW). O evento, que abriu dia 14 e vai até o dia 24 deste mês, integra o Programa de Desenvolvimento Econômico Local (DEL) da Facisc que conta com parceria alemã e está sendo difundido em outros estados. A programação tem série de palestras de especialistas da Bavária e visitas virtuais em atrações turísticas do país europeu.

Para o presidente da Facisc, Sérgio Rodrigues Alves, seminários assim disseminam a prática do desenvolvimento sustentável. A retomada do turismo com essa prioridade é o caminho para avançar em qualidade no setor, observa ele.

A ocupação hoteleira de Santa Catarina na pandemia indica essa tendência. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-SC), no mês de janeiro deste ano, por exemplo, a maior ocupação, de 63%, ocorreu na região da Serra, que conta com hotéis fazenda e pousadas junto à natureza. A Grande Florianópolis, forte no turismo de verão, teve ocupação de 45,7% no período. E a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV-SC) tem informado que o turismo rural, junto à natureza, é o que vem registrando, nos últimos meses, maior procura em função da necessidade de distanciamento social.

Continua depois da publicidade

O ICMBio, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, é claro e abrangente quando conceitua o turismo sustentável: consiste em satisfazer as necessidades econômicas, sociais e ambientais mantendo a integridade cultural, processos ecológicos essenciais, diversidade biológica e os sistemas que garantem a vida. A observância desses pilares permitem desenvolver o turismo sustentável no longo prazo.

Equipamentos turísticos voltados à natureza registram maior procura atualmente e vão ganhar ainda mais espaço quando a população estiver vacinada contra a Covid-19. Isso porque a maioria das viagens seguirá com perfil regional pelo menos até o próximo ano. A adoção de gestão voltada ao conceito ESG, com cuidados ao meio ambiente, social e governança por empresas de todos os portes é um diferencial a ser buscado pelo setor.

Destaques do NSC Total