nsc
nsc

Em queda

Varejo de SC recua 0,8% em outubro, afetado pela inflação alta

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
08/12/2021 - 16h33 - Atualizada em: 08/12/2021 - 16h35
Vendas recuam em SC e no país em outubroi
Vendas recuam em SC e no país em outubroi (Foto: Diorgenes Pandini, NSC, BD)

O comércio varejista de Santa Catarina registrou em outubro retração de 0,8% em volume frente ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, após recuos de 3,5% em setembro e 10,8% em agosto, na mesma comparação. A informação é da Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE, que confirma tendência de queda do setor em função da piora do cenário econômico, como a volta da inflação e juros altos. No varejo ampliado, o Estado fechou com recuo de 0,6% em volume frente ao mês anterior.

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo Whatsapp

Santa Catarina registrou a mesma tendência do país, que teve queda de 0,1% no varejo restrito em outubro frente a setembro, e retração de 0,9% no comércio ampliado.

Em relação ao mesmo mês do ano passado, as vendas do varejo, em volume, caíram 5,9% em SC. No acumulado do ano, tiveram alta de 2,6% e, nos últimos 12 meses, cresceu 3,3%.

Em receita, o comércio catarinense cresceu 10,8% em outubro frente ao mesmo mês do ano anterior, teve alta de 17,2% no ano e de 16,8% em 12 meses. Isso significa que a inflação permitiu resultado mais elevado, mas sem a mesma proporção em produtos.

De acordo com a PMC, o setor que registrou maior crescimento no acumulado de janeiro a outubro de 2021 foi o de artigos de uso pessoal ou doméstico (25,3%). Em segundo lugar ficaram as vendas de produtos farmacêuticos e cosméticos (15,4%) e tecidos, vestuários e calçados (10,7%). Os materiais de escritório cresceram 4,5%, seguidos por livros, jornais e revistas (1,5%), hipermercados e supermercados (2%).

Principais grupos de produtos no varejo ampliado, os veículos, motocicletas e peças cresceram em vendas 28,3% no ano e materiais de construção avançaram 8,7%.

O resultado de novembro pode ser menos ruim porque teve a Black Friday com alta das vendas de 4,3% no Estado (dados da FCDL/SC) e em torno de 5% no Brasil. O consumidor catarinense não está muito endividado, mas teme a inflação.

Outra causa para a redução do volume de vendas no varejo é que as pessoas voltaram a consumir, quase que normalmente, serviços após muitas restrições da pandemia. E como a renda é baixa, precisam compensar comprando menos produtos.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas