nsc
nsc

Discussão na Câmara

Blumenau quer dar aos pais protagonismo na escolha dos diretores de escolas

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
18/05/2022 - 09h01
Sindicato protesta contra ausência dos professores na comissão eleitoral
Sindicato protesta contra ausência dos professores na comissão eleitoral (Foto: Marcelo Martins, Divulgação)

O novo método de Blumenau para a escolha dos diretores de escolas e Centros de Educação Infantil (CEI) concede aos pais, e não mais aos professores, o maior peso no processo. O sindicato é contra e exige mais diálogo com os servidores sobre as mudanças. Um projeto de lei começou a tramitar na Câmara de Vereadores nesta semana.

​> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

Como a coluna havia antecipado, a eleição direta deixará de ser o único mecanismo para selecionar os gestores das unidades municipais de educação em Blumenau. Passam a integrar o sistema uma prova escrita e a elaboração de planos de gestão, que serão votados pela comunidade escolar.

Caso o texto enviado ao Legislativo seja aprovado sem alterações, nos CEIs, o peso do voto dos pais passa de 50% para 60%, enquanto o dos professores e servidores cai a 40%. Nas escolas, os pais ficam com 45%, os professores com 40% e os alunos com mais de 12 anos passam de 20% para 15%.

— O projeto é uma vergonha porque foi elaborado sem a participação dos servidores e tira autonomia dos profissionais da educação na escolha dos diretores — criticou o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Sintraseb), Sérgio Bernardo.

Além da redução do peso na votação, os servidores ficaram de fora de uma comissão criada pelo projeto de lei para acompanhar a escolha dos diretores. Somente as secretarias de Educação e Administração estão representadas.

Uma minuta do projeto havia sido apresentada ao Sintraseb antes de chegar à Câmara. Porém, segundo Bernardo, alterações sugeridas pelos trabalhadores foram ignoradas no texto submetido aos vereadores.

Pedido das APPs

A secretária de Educação, Patrícia Lueders, disse que o aumento da participação dos pais é uma reivindicação antiga dos conselhos escolares e das Associações de Pais e Professores (APP).

— Os pais participavam e nunca decidiam, era uma solicitação que a gente vinha recebendo há muito tempo — justificou.

Sobre a comissão, Patrícia entende ser uma prerrogativa do governo municipal. Nesta terça, a secretária foi à Câmara de Vereadores explicar os objetivos do projeto aos parlamentares. A tramitação será em regime de urgência.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

Leia mais

Como Blumenau influenciou o novo programa do governo Bolsonaro para a infância

Pomerode define tema do Festival Gastronômico, que retorna após três anos

Médicos de Blumenau ganharão mais por hora extra, planeja município

Por que Blumenau transformou uma técnica de bordado em patrimônio imaterial

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas