nsc
nsc

Risco de acidentes

Fim de contrato provoca apagão em lombadas eletrônicas de Blumenau

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
29/07/2020 - 11h07 - Atualizada em: 29/07/2020 - 11h26
Todos os 33 equipamentos que ainda funcionavam foram desligados
Todos os 33 equipamentos que ainda funcionavam foram desligados (Foto: Luiz Carlos de Souza, NSC TV)

Todas as lombadas eletrônicas de Blumenau amanheceram desligadas nesta quarta-feira (29). O contrato com a empresa que aluga os equipamentos de controle de velocidade venceu no dia 27 de julho. Como a Secretaria de Trânsito e Transportes (Seterb) não lançou um novo edital de licitação, o serviço foi interrompido.

> Clique aqui para receber notícias de Blumenau e região via WhatsApp.

O primeiro contrato com a Focalle Engenharia Viária havia sido assinado em julho de 2014 e era válido por dois anos. Foi prorrogado por mais dois e depois recebeu outros dois aditivos de seis meses. O último deles ocorreu em janeiro deste ano e previa um pagamento de R$ 565 mil pelos aluguéis por seis meses.

Segundo a Seterb, havia 33 equipamentos ativos na cidade, de um total de 44. Onze estavam desativados devido a obras nas vias, como na Rua Bahia. Em resposta a um questionamento da coluna, o órgão disse, por meio de nota, que esses locais receberão fiscalizações contínuas a fim de inibir a alta velocidade. Também ressaltou que a Guarda de Trânsito vem promovendo ações noturnas em vias de ligações entre os bairros.

Sobre o porquê de um novo edital de licitação ainda não ter sido lançado, mesmo após sucessivas prorrogações do contrato anterior, a coluna não obteve resposta até o momento.

Em fevereiro, a Seterb anunciou que lançaria uma nova licitação, inclusive aumentando o número de radares fixos de 44 para 100, incluindo outros 66 equipamentos em diferentes pontos da cidade. O município também prometeu distribuir 100 faixas elevadas em pontos críticos da cidade. Desse pacote todo, apenas 50 faixas elevadas estão em licitação até o momento.

UTIs lotadas

O controle de velocidade sofre um apagão justamente no momento em que é imperativo evitar acidentes graves de trânsito. As UTIs dos hospitais de Blumenau estão lotadas para atender aos pacientes de coronavírus. Internações por traumas graves exigem leitos e equipes que podem fazer falta.

De acordo com o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Vale do Itajaí (Cisamvi), 94% dos leitos de UTI da região estão ocupados nesta quarta-feira. Na conta da prefeitura de Blumenau, são 74 internados em tratamento intensivo. Destes, nove ocupam leitos improvisados, "de guerra", porque os outros 63 estão 100% lotados.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas