nsc
nsc

Pandemia de coronavírus

UTIs lotadas em outras regiões deixam situação de Blumenau mais imprevisível

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
15/07/2020 - 06h00
Blumenau tinha 53 pacientes de Covid-19 internados em UTIs nesta terça
Blumenau tinha 53 pacientes de Covid-19 internados em UTIs nesta terça (Foto: Patrick Rodrigues)

A escassez de leitos de UTI em outras regiões catarinenses torna mais imprevisível a situação dos hospitais de Blumenau nos próximos dias. Grande Florianópolis, Sul e Foz do Itajaí superam os 80% de ocupação — aí incluídos leitos pediátricos, menos demandados pela Covid-19. Com isso, hospitais do Médio Vale já recebem pacientes transferidos de outras regiões.

O maior temor é que haja crescimento simultâneo da demanda local com solicitações de leitos para pacientes de fora. Como os leitos credenciados no Sistema Único de Saúde (SUS) são regulados pelo Estado, na necessidade emergencial de uma UTI, um paciente pode ser atendido em qualquer município com vaga.

Na terça-feira (15), havia 53 pessoas internadas em UTIs de Blumenau (84% de ocupação), sete delas vindas de outros municípios. Das 61 em enfermaria, 10 eram de fora da cidade. Solicitações do Litoral têm ocorrido com mais frequência nos hospitais da cidade. Mas a demanda também preocupa na direção oposta.

— O Alto Vale deveria ter cumprido a questão de leitos de UTI novos, não fez nenhum. Isso vai impactar na nossa região, já está impactando. Implica também no Hospital Oase (de Timbó), que deveria ter 45 leitos de UTI. Não estão funcionando — reclamou o prefeito Mário Hildebrandt no domingo passado.

Em Rio do Sul, o Hospital Regional Alto Vale tem 19 leitos ativos no sistema do Estado e aguarda o envio de equipamentos pelo governo estadual para abrir outros 10. A instituição também espera a chegada de equipamentos, como monitores e respiradores. Há seis pessoas internadas com suspeita ou confirmação de Covid-19.

Hospital Oase regional

O Hospital Oase informou que tem 30 leitos ativos, 27 deles habilitados pelo SUS. A ocupação está em 70%. No dia 3 de julho, outros 10 receberam o reconhecimento do Ministério da Saúde. 

— Estamos organizando equipe e o Estado deve nos enviar os equipamentos pra pôr em funcionamento nos próximos dias — informou o diretor Richard Choseki.

Para chegar aos 45 citados por Hildebrandt, ainda seria necessária uma nova portaria do Ministério da Saúde habilitando oito leitos. Por ter sido considerado referência em Covid-19 para o Vale do Itajaí, o Oase já recebe pacientes de outros municípios. Dos 19 internados com a doença, há três de Navegantes, um de Itapema, e cinco do Alto Vale. Por outro lado, pessoas com qualquer outra enfermidade que exija internação são transferidas para outros municípos, entre eles Blumenau. 

Na crise do coronavírus, nenhuma região está isolada das demais. O que acontece em Criciúma, Lages, Joinville ou Taió pode afetar o atendimento aos blumenauenses.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas