nsc
    nsc

    Planejamento

    Vacinação contra a Covid-19 em Blumenau será centralizada num único endereço

    Compartilhe

    Evandro
    Por Evandro de Assis
    07/01/2021 - 15h09 - Atualizada em: 07/01/2021 - 15h11
    Instituto Butantan apresentou pedido de autorização emergencial da Coronavac à Anvisa
    Instituto Butantan apresentou pedido de autorização emergencial da Coronavac à Anvisa (Foto: Divulgação)

    A vacinação contra a Covid-19 em Blumenau será centralizada num único endereço. Quando a saúde municipal receber as primeiras doses do Ministério da Saúde, os integrantes dos grupos prioritários serão chamados a um local de referência. Provavelmente o Parque Vila Germânica, onde já funciona o ambulatório especializado em coronavírus. A comissão que elabora o Plano Municipal de Imunização pretende reservar as salas de vacinação das unidades de saúde para as campanhas regulares, como a da gripe.

    > Receba notícias de Blumenau por WhatsApp. Clique e entre no grupo do Santa​.

    Segundo a coordenadora da comissão, a vice-prefeita Maria Regina Soar (PSDB), profissionais da atenção básica e servidores da Vigilância Epidemiológica serão realocados para a Vila. Antes, devem passar por uma capacitação. A ideia é criar uma equipe especializada, responsável por acompanhar a administração das duas doses aos pacientes e possíveis reações adversas.

    Além da vacinação na Vila Germânica, equipes volantes irão deslocar-se para atender profissionais da rede hospitalar, pacientes de grupos de risco que estejam internados, idosos em casas de longa permanência, pessoas acamadas em residências e detentos do sistema prisional.

    O planejamento prepara o município para quando for a hora de vacinar. Porém, falta saber qual tipo de imunizante chegará a Blumenau para detalhar a logística. Se mais de um fabricante fornecer para o município, também será preciso garantir que cada paciente receberá duas doses iguais. Por exemplo, quem for vacinado com o medicamento do laboratório Astrazeneca terá de receber a dose de reforço do mesmo fabricante.

    Maria Regina garante que Blumenau está preparada com os insumos necessários à vacinação. A prefeitura espera receber agulhas e seringas do Ministério da Saúde, como sempre ocorre em campanhas do tipo. Mas já estocou milhares de itens e possui fornecedor escolhido, com ata de registro de preços pronta, caso a quantidade recebida não seja suficiente.

    — O Brasil inteiro está atrás de seringas e agulhas. Mas já fizemos uma consulta ao fornecedor e, até o momento, não tivemos negativa de fornecimento — explica a vice-prefeita.

    Também a questão dos insumos depende da definição sobre o tipo de vacina a atender os blumenauenses. O município possui em estoque 200 mil agulhas e 300 mil seringas de tamanhos diferentes, segundo Maria Regina. É preciso saber quais, dentre as que já são aplicadas na rede de saúde, serão adotadas na campanha da Covid-19.

    > Blumenau e região voltam ao nível gravíssimo no mapa de risco.

    À espera da vacina

    O Ministério da Saúde projetou para 20 de janeiro o início da distribuição das vacinas aos estados e municípios. Porém, até o momento, não há nenhum imunizante autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nem mesmo de maneira emergencial. O governo federal possui acordo para compra e fabricação da vacina Astrazeneca/Universidade de Oxford. Enquanto isso, o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo, tem parceria com a Sinovac. Nesta quinta-feira (7), foi apresentado o pedido de autorização emergencial da vacina chinesa à Anvisa.

    Há ainda a possibilidade de compra de imunizantes da farmacêutica Pfizer pelo Ministério da Saúde. Estes precisam ser armazenados a 70 graus negativos. Blumenau não possui refrigeradores com essa capacidade, mas o Estado sinalizou que comprará 17 — um deles ficaria na cidade.

    Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

    Mais colunistas

      Mais colunistas