nsc
nsc

DOENÇAS PRÉVIAS

Vacinação contra a Covid-19 em SC exigirá atestado de comorbidade

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
03/05/2021 - 10h58
Municípios precisam concluir vacinação dos idosos antes de partir à próxima etapa
Municípios precisam concluir vacinação dos idosos antes de partir à próxima etapa (Foto: Patrick Rodrigues, BD, Santa)

A vacinação contra a Covid-19 em Santa Catarina exigirá atestado de comorbidade das pessoas incluídas nos próximos grupos prioritários da campanha. Estado e secretarias municipais de saúde definiram, na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), domingo (2), três maneiras de o paciente comprovar doença prévia que o torna mais vulnerável ao coronavírus:

> Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

1) Atestado ou relatório de um médico indicando a condição.

2) Cadastros já existentes na rede de saúde municipal de saúde.

3) Prescrição médica, exames ou receitas que deixem clara a condição da pessoa. O documento deve ter sido expedidos há menos de 12 meses.

Neste último caso, porém, a minuta de deliberação da CIB, documento técnico que deve oficializar todos esses procedimentos, faz um alerta: “não compete ao vacinador a interpretação do resultado do exame ou a prescrição médica para tratamento de determinada comorbidade”. Há preocupação quanto à possibilidade de sobrecarga das equipes de saúde, que agora enfrentarão um desafio extra para filtrar quem tem direito à vacina. A previsão é de que o documento discutido na reunião seja publicado, em versão revisada, nesta segunda-feira (3).

A nova etapa de vacinação deve começar assim que os municípios atingirem 100% de imunização dos idosos com mais de 60 anos. Em Blumenau, a vice-prefeita Maria Regina de Souza Soar (PSDB), coordenadora da campanha de vacinação, disse que o município trabalha para estruturar o sistema enquanto aguarda as orientações oficiais da CIB.

> Santa Catarina tem a oportunidade de encurtar a pandemia de Covid-19.

Como adiantou a colega Dagmara Spautz, os primeiros a serem vacinados nesta segunda fase serão os portadores de síndrome de Down, doença renal crônica em diálise, transplantados, gestantes, puérperas e pessoas com deficiência permanente cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC). Depois desse grupo, virão os portadores de doenças prévias que podem agravar o quadro de Covid-19. Como é uma população mais numerosa, neste caso serão vacinados por faixa etária, começando por 55 a 59 anos de idade.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas