O Avaí conseguiu ter uma atuação ainda mais fraca nesta terça-feira em relação à derrota no clássico, que já tinha sido com desempenho muito ruim. O CRB foi melhor durante praticamente todo o jogo e levou o resultado, a vitória na Ressacada.

Continua depois da publicidade

Mais uma vez o time não soube o que fazer com a bola e se expôs na defesa aos contra-ataques do adversário. O Avaí finalizou 10 vezes. Nenhuma com real perigo. O CRB teve 17 finalizações, e Gledson fez grandes defesas para impedir a vantagem do time de Alagoas ainda na primeira etapa.

O meio de campo do Avaí sem Jean Martin e com Ralf tem sido um setor improdutivo, não marca bem, nem dá sustentação ao ataque, com construção de jogo. No ataque, Ronaldo luta bastante, mas para um atacante passa longe de ser perigoso à defesa adversária.

São apenas alguns pontos de um time praticamente nunca se acertou, principalmente quando precisa mandar no jogo, tomar a iniciativa, pressionar o adversário. Quando o jogo exige isso, o Avaí não tem. Acaba sendo uma equipe que ataca mal e deixa muitos espaços atrás.

São erros que refletem a temporada. Claudinei Oliveira teve erros neste jogo, escolhendo Ronaldo para o ataque, depois tirando os dois meias criativos do time, Renatinho e Valdívia, ao mesmo tempo deixando Ralf o tempo inteiro. 

Continua depois da publicidade

Acontece que a responsabilidade de tudo que está acontecendo agora são os erros recorrentes da temporada. O Avaí teve quatro técnicos e não teve um acerto de time. Claudinei tentou acertar a defesa, mas chegou muito tarde para resolver outros problemas.

Agora o Avaí tem a missão impossível de ser perfeito como não foi até esta rodada. Seis vitórias em seis jogos. A matemática permite, mas o futebol mostrado em campo não inspira confiança pra isso, muito pelo contrário.

Destaques do NSC Total