nsc
nsc

VELOCISTA

Atleta de Itajaí embarca para Tóquio para participar dos Jogos Olímpicos

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Nasser
19/07/2021 - 08h39 - Atualizada em: 19/07/2021 - 08h57
Rodrigo do Nascimento tem 26 anos
Rodrigo do Nascimento tem 26 anos (Foto: Arquivo pessoal)

A cidade de Itajaí, pela primeira vez, terá um representante do atletismo nos Jogos Olímpicos. Em busca do sonho de conquistar uma medalha olímpica, o itajaiense Rodrigo do Nascimento, 26 anos, embarcou para o Japão na sexta-feira (16). O velocista foi convocado para a prova individual dos 100 metros e para a equipe de revezamento 4x100m.

> Acesse para receber notícias do Santa por WhatsApp

Os Jogos Olímpicos de Tóquio ocorrem entre 23 de julho e 8 de agosto deste ano e a competição individual dos 100 metros terá eliminatória no dia 31 de julho. A disputa final deve ocorrer no dia 1º de agosto.

Já a prova do revezamento 4x100m, feita em grupo, está agendada para o dia 6 do mesmo mês. Rodrigo participará desta competição junto com os atletas Paulo Andre, Felipe Bardi, Jorge Vides e Derick Silva.

Desde o anúncio oficial da convocação, feito no dia 1º de julho, Rodrigo vinha treinando no Rio de Janeiro, no quartel da Urca, por conta das condições climáticas.

O velocista já estava classificado para os Jogos Olímpicos, quando foram adiados em virtude da pandemia. Determinado a mais uma vez conquistar os índices que o manteriam na competição, o itajaiense chegou a morar alguns meses na Califórnia, período em que seguiu treinando e competindo.

Rodrigo iniciou a carreira aos 14 anos, competindo nos Jogos Escolares de Itajaí. Desde então, nunca mais parou de treinar e competir. O ano de 2021 está sendo um grande ano para o velocista. Além de participar dos Jogos Olímpicos, um objetivo que perseguiu por cerca de 10 anos, recentemente, Rodrigo também se tornou pai.

> Conheça os 15 catarinenses convocados para as Olimpíadas de Tóquio

Rosângela Pereira, mãe do atleta, conta que o talento de Rodrigo para a corrida foi logo percebido.

— Desde pequeno o meu filho já era uma criança muito ativa. Quando se firmou para caminhar, não caminhou. Ele correu. Como a maioria dos meninos brasileiros, sonhou em ser jogador de futebol. Mas não deu certo porque ele corria mais que a bola — relembra.

Um dos maiores desafios para o atleta foi conciliar os treinos com o trabalho. Segundo dona Rosângela, desde cedo Rodrigo precisou trabalhar para ajudar nas despesas familiares.

— Os treinos dele aconteciam depois das 17h. Neste horário a pista não tinha iluminação, então, ele corria iluminado pela lanterna do celular do treinador — recorda.

Saber que o filho vai competir com os homens mais velozes do mundo enche o coração da dona Rosângela de alegria e orgulho.

— Quando ele iniciou a carreira, eu não imaginava que iria tão longe. Mas hoje o sonho de meu filho é também o meu sonho. Desejo para ele e toda a equipe brasileira muitas bênçãos, sorte e sucesso. E bora lá em busca do ouro olímpico! — diz a torcedora.

Rodrigo iniciou a carreira aos 14 anos
Rodrigo iniciou a carreira aos 14 anos
(Foto: )

> Olimpíadas 2021: quais são os países participantes

Fernanda Nasser

Colunista

Fernanda Nasser

A vida da sociedade catarinense, especialmente do Vale do Itajaí. Fotos e informações das melhores e mais glamourosas festas e de quem é destaque.

siga Fernanda Nasser

Fernanda Nasser

Colunista

Fernanda Nasser

A vida da sociedade catarinense, especialmente do Vale do Itajaí. Fotos e informações das melhores e mais glamourosas festas e de quem é destaque.

siga Fernanda Nasser

Mais colunistas

    Mais colunistas