O setor de gastronomia de Santa Catarina mandou carta para a governadora em exercício Daniela Reinerh. No texto, pede apoio para conseguir fôlego financeiro e atravessar a maré alta, enquanto durar a pandemia da Covid-19 a travar os negócios.

Continua depois da publicidade

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

Mais de 30 entidades empresariais e de representação do segmento, de todas as regiões do Estado, querem providências no âmbito financeiro para melhorar o fluxo de caixa e ter um respiro. As principais reivindicações são isenções de tributos. Entre elas, isenção do ICMS enquanto durar o período de redução de horário de funcionamento de bares e restaurantes, de acordo com decreto estadual.

Também querem Refis de impostos, com carência alongada de 36 meses para iniciar a pagar, além de perdão de multas. Os empresários do setor desejam que o governo catarinense equalize a alíquota de ICMS efetiva com a alíquota cobrada no Paraná: 3,2%. Atualmente, segundo o documento enviado ao gabinete de Daniela Reinerh, Santa Catarina cobra 7%.

> Empresa de Joinville compra startup gaúcha para diversificar negócios

Continua depois da publicidade

Ainda na questão financeira, as associações e sindicatos que subscrevem a carta querem isenção de IPVA e de débitos das contas de luz e água.

O setor argumenta que as solicitações são justas e devem ser atendidas. Dizem, ainda, que na atual situação, e com as regras de operação dos negócios impostas pelo decreto estadual em vigor, a receita dos empreendimentos caíram 80%. Esta circunstância dificulta muito a viabilidade dos negócios.

Destaques do NSC Total