nsc
    nsc

    Expansão econômica

    Fábrica catarinense de bebidas começa exportações para China e Japão

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    17/08/2020 - 12h21
    Indústria é uma das marcas de bebidas regionais mais tradicionais do Sul do Brasil
    Indústria é uma das marcas de bebidas regionais mais tradicionais do Sul do Brasil (Foto: Pixabay)

    A tradicional fábrica de bebidas catarinense  Max Wihlelm, alcança mercados internacionais. Depois de ter chegado ao mercado chinês, no mês passado fechou seu primeiro contrato com um distribuidor no Japão para exportação do refrigerante sabor guaraná.

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do A Notícia

    A indústria, que é uma das marcas de bebidas regionais mais tradicionais do Sul do Brasil, completou 95 anos de história neste mês de agosto, Associadada da Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil), a empresa catarinense é conhecida, no país, por ser a primeira a produzir refrigerantes, industrialmente, à base de laranja. Fundada em 1925 pelo imigrante alemão Moritz Max Wilhelm, hoje a indústria conta com um repertório de mais de 75 produtos e tem a bebida Max laranjinha como carro chefe de vendas.

    O diretor da fábrica, Otávio Greueu, afirmou, em entrevista ao portal de Bebidas Brasileiras em 2019, no aniversário de 94 anos do negócio, que a tradição é o maior valor da empresa. Segundo ele, a Max Wilhelm é uma das marcas mais conhecidas da região.

    > Exportações de SC caem 12,2% no primeiro semestre de 2020 "A gente não vê ninguém que tenha nascido aqui [em Santa Catarina], e que não conheça ou não tenha boas lembranças da empresa. O pessoal têm um carinho muito grande pelos nossos produtos", destacou.

    > Secretário da Agricultura não acredita em exportação saindo de SC com coronavírus: “Equívoco”

    De acordo com o diretor, o Max Laranjinha, produto mais famoso da marca, segue a linha europeia dos refrigerantes de laranja. Ele afirma que a bebida é muito voltado ao público infantil, sempre remetendo muito bem a memórias de infância. Em trecho da coluna "70 anos do maracanazo", escrita pelo jornalista Roberto Alves no portal NSC Total, ele cita o refrigerante de laranja da Max Wilhelm, que já era tradicional nos anos 1950 em Santa Catarina. A matéria relembra a partida que ficou marcada por reunir perto de 200 mil espectadores que assistiram às seleções de Brasil e Uruguai disputarem o título da primeira Copa do Mundo de futebol realizada em território brasileiro.

    > Coronavírus provoca instabilidade à exportação de carnes

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas