nsc
nsc

Crônica

Sonhos

Compartilhe

Marcos
Por Marcos Piangers
03/12/2021 - 13h00
coluna-marcos-piangers
Piangers: "Já percebi, em um sonho, que poderia controlá-lo, mas imediatamente acordei" (Foto: Freepik)

Grande mistério da humanidade, descritos pelos antigos como premonições, pela psicologia como obsessões, agora a neurociência diz que sonhos são treinamentos para situações difíceis que podemos vir a experimentar na vida real. Me pergunto se me ajudou em algo sonhar que estava completamente nu na escola. Se era pra me preparar para as situações difíceis da vida real, por que cargas d’água meu cérebro nunca sonhou com as provas de química orgânica?

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Costumo sonhar com o mar, com amigos que não vejo faz tempo, com a mistura de lugares do mundo que visitei e outros que conheço apenas de fotos. Já percebi, em um sonho, que poderia controlá-lo, mas imediatamente acordei. Jamais experimentei sonhos lúcidos. Dizem que é uma experiência fabulosa. Por vezes, eu e Ana sonhamos as mesmas coisas. Já sonhamos os dois, cada um no seu sonho, com Caetano Veloso fazendo um show. Já sonhamos os dois, na mesma noite, com o mais terrível pesadelo dos pais, que havíamos perdido nossas filhas. Não importa quantas vezes eu sonhe com isso, sempre apavorado. Ao perceber que era apenas um sonho, me encho de alívio agradecido.

> Leia outras colunas de Marcos Piangers

Sonho muito com água. Já lidei com uma enchente na Tailândia ao lado de Casey Nastet, um youtuber que eu acompanho. Já caí dirigindo de uma estrada no Rio de Janeiro e me esborrachei na Baía de Guanabara. Já estive em um barco no meio do mar, ouvindo samba com uma amiga e, no dia seguinte, recebo mensagem desta amiga, dizendo que sonhou comigo. Vai entender. Em certas noites, depois de dizer boa noite pra minha filha, digo: “nos encontramos nos sonhos!”. Mas não lembro de acontecer. ​

Aurora sonhou, dia desses, com uma bruxa de duas cabeças, uma delas parecia uma cobra. Como em um filme do Harry Potter, me disse, tinha que enganar a bruxa e salvar uma amiga da escola que ficava, segundo suas palavras pouco gentis, “parada como uma palerma”. Quando escaparam da bruxa, juntaram-se à um grupo de amigos que planejava a fuga em um helicóptero caindo aos pedaços. Isso definitivamente não vá dar certo, ela pensou. E então, acordou. “Será que posso continuar o sonho amanhã, pai? Como se fosse um seriado?”.

Dizem que é possível. Dizem que, com treino e concentração, é possível controlar os sonhos. Ela disse que tentará essa noite. Eu tentarei encontrá-la.

Leia também:

> Confira a previsão para o seu signo no mês de dezembro

> Sintomas da variante Ômicron da Covid são diferentes? Tire suas dúvidas

> Estado proíbe eventos ao ar livre sem controle do público para conter a Covid-19

Marcos Piangers

Colunista

Marcos Piangers

Marcos Piangers é autor do best seller O Papai é Pop, com mais de 300 mil livros vendidos e traduzidos em inglês, espanhol e catalão. É uma das maiores referências sobre paternidade do Brasil e cinco vezes palestrante do TEDx, a maior conferência de ideias do mundo. Seus vídeos já ultrapassaram a marca de meio bilhão de views na internet.

siga Marcos Piangers

Marcos Piangers

Colunista

Marcos Piangers

Marcos Piangers é autor do best seller O Papai é Pop, com mais de 300 mil livros vendidos e traduzidos em inglês, espanhol e catalão. É uma das maiores referências sobre paternidade do Brasil e cinco vezes palestrante do TEDx, a maior conferência de ideias do mundo. Seus vídeos já ultrapassaram a marca de meio bilhão de views na internet.

siga Marcos Piangers

Mais colunistas

    Mais colunistas