nsc
nsc

publicidade

Investigação

Gean Loureiro é indiciado na Operação Chabu e reafirma sua inocência

Compartilhe

Moacir
Por Moacir Pereira
07/12/2019 - 09h42 - Atualizada em: 07/12/2019 - 11h52
Prefeito de Florianópolis em entrevista concedida neste sábado (Foto: Clarissa Batistela / NSC Total)
Prefeito de Florianópolis em entrevista concedida neste sábado (Foto: Clarissa Battistella / NSC Total)

O prefeito de Florianópolis Gean Loureiro concede entrevista coletiva à imprensa em seu gabinete às 10h deste sábado (07) para falar sobre seu indiciamento pela Polícia Federal no relatório final da Operação Chabu.

Sua assessoria informou que ele teve acesso às conclusões do inquérito, que, segundo o prefeito, estaria repetindo as mesmas supostas irregularidades quando de sua prisão pela Polícia Federal, já esclarecidas à Polícia e à Justiça Federal por seu advogado.

Leia também: Polícia Federal indicia 17 pessoas na Operação Chabu

Entre essas acusações estaria até a instalação de uma sala secreta em seu gabinete na Praça XV, fato que teria sido desmentido pelas investigações in loco da própria Polícia Federal.

O inquérito segue em segredo de justiça.

Gean Loureiro ainda divulgou uma nota oficial com novas contestações sobre o relatório final da Polícia Federal sobre a Operação Chabu, em que está sendo indiciado. Intitulada "Operação Chabu da Polícia. Enfim, o relatório chegou. Mais uma oportunidade de provar a injustiça".

Na nota, Loureiro faz uma retrospectiva de sua prisão no dia 18 de junho, lembrando fatos dramáticos que envolveram sua família, reafirma sua inocência e questiona o relatório e seu indiciamento, afirmando que o responsável pelo inquérito não é de Santa Catarina.

Ele ainda reitera que após esse ato continuará visitando e entregando obras do "Super Dezembro".

Confira a íntegra do comunicado:

Desde a operação da polícia no dia 18 de junho não consigo dormir direito. Aquela cena de estarem na porta da minha casa às 6h da manhã, mexerem nas coisas da minha família, levarem os “perigosos” computadores com adesivos de florzinha e celulares de minhas filhas adolescentes, nunca mais sairá da minha cabeça. E desde aquele dia, não consigo dormir uma noite sequer esperando pelo relatório final da Polícia. Enfim ele chegou hoje. Na peça, as mesmas conclusões distorcidas e confusas que já esclareci no dia da operação, apenas uma repetição de fatos com os mesmos indícios para tentar justificar a minha prisão ou afastamento do prefeito de uma capital! Primeiro, ainda insistem na tal SALA SECRETA. Onde ela está e o que eu ganharia com isso? Aliás, se alguém quiser visitar o meu gabinete, dito sala secreta, fiquem a vontade! Depois, chegaram ao ABSURDO de dizer que a Operação Asfaltaço é um nome para eu avisar as pessoas sobre operações da polícia federal. É claro que quem escreveu esse relatório não é daqui e não conhece a realidade local. Mas pedir minha prisão por causa disso? Parar uma cidade de 500 mil habitantes por conta dessas imaginações?

Fato é que a operação encerrou e como esperado estou indiciado por crimes que até agora não sei quais são ou o que eu ganharia com eles. De uma certa forma, traz alívio para mim e para minha família, pois agora sei que, de fato, foi um grande absurdo tudo que fizeram naquele dia. Felizmente o processo pode avançar agora e me adiantarei sempre para responder qualquer questionamento e finalizar de uma vez essa tortura. Estou de peito aberto, chamei uma coletiva de imprensa agora de manhã, para falar tudo sobre o que recebi do relatório, afinal o relatório que era pra estar em segredo de justiça já está vazando. Não vou esperar chegar a informação para vocês, eu mesmo venho contá-la. Não vou me esconder. Ficarei 24h por dia de hoje em diante a disposição de qualquer jornalista ou pessoa que tenha dúvidas sobre o que aconteceu.

Para finalizar, quero pedir desculpas. Para minha família, pela humilhação. Para meus amigos, pela preocupação. Para a cidade que confiou e confia em mim, por assistir nos jornais nacionais o prefeito afastado por conta de uma sala secreta que, de tão secreta, até hoje ninguém achou.

Após a coletiva, sigo no super-dezembro entregando obras. Essas injustiças me dão mais energia para trabalhar!

Gean Loureiro - Prefeito de Florianópolis.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Moacir Pereira

Colunista

Moacir Pereira

Principal nome do jornalismo político catarinense, é respeitado pela classe assim como nos campos empresarial e jurídico. A exclusividade de suas notícias se reflete na sua credibilidade.

siga Moacir Pereira

Últimas do colunista

Loading interface...
Moacir Pereira

Colunista

Moacir Pereira

Principal nome do jornalismo político catarinense, é respeitado pela classe assim como nos campos empresarial e jurídico. A exclusividade de suas notícias se reflete na sua credibilidade.

siga Moacir Pereira

publicidade

publicidade

Mais colunistas

    publicidade

    publicidade

    Mais colunistas