nsc
nsc

Economia

Antiga casa da Panificadora das Nações em Blumenau vai dar lugar a outra padaria

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
10/01/2021 - 15h00 - Atualizada em: 10/01/2021 - 19h16
Padaria Portus
Imóvel na Avenida Brasil, no bairro Ponta Aguda, vai manter vocação de produção de pães e doces (Foto: Patrick Rodrigues)

A casa da imagem acima, que por 38 anos foi lar da Panificadora das Nações, no bairro Ponta Aguda, em Blumenau, não ficará vazia por muito tempo. E manterá a vocação de produção de pães e doces. O imóvel na Avenida Brasil vai abrigar a quarta unidade da padaria artesanal Portus, mas com uma proposta mista.

​> Quer receber notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do Santa

À frente do negócio, o chef Junior Ventura diz que os clássicos que são encontrados na unidade da Vila Nova estarão no novo ponto. Mas ali a freguesia também verá nas prateleiras produtos mais tradicionais, como o pãozinho francês, massinha, salgados como coxinha, empadão e pastel, bolo inglês, pão de queijo, orelha de gato e uma variedade mais ampla de sabores de cucas.

— Não vai ser nem só tradicional, nem só artesanal. Vai ser uma união dos dois mundos — promete o chef.

Ventura já tinha a ideia de abrir uma nova unidade em 2020, mas a pandemia freou os planos. Quando soube que a Panificadora das Nações fechara as portas, viu a oportunidade “cair no colo”. O ponto, afinal, era conhecido na região e já estava todo adaptado para receber uma nova padaria.

Se tudo der certo, a inauguração deve acontecer logo – entre o fim de janeiro e o início de fevereiro –, gerando de 10 a 15 novos empregos. Por respeito à tradição do local, Ventura diz que vai manter a fachada clássica do imóvel. Internamente, porém, o lugar deve ganhar “a cara” da Portus.

Esta será a quarta unidade da Portus. Além de outras duas lojas em Blumenau, na Vila Nova e no Neumarkt Shopping, a padaria, que já venceu o Prêmio Gustav Salinger de empreendedorismo, também está presente em Balneário Camboriú e aos poucos vai formando uma rede. O sonho do chef é, no futuro, ter um ponto em pelo menos cada uma das cidades vizinhas a Blumenau.

Aliás

Fundada em 1982, a Panificadora das Nações fechou as portas no dia 10 de outubro do ano passado. O anúncio foi feito em uma publicação nas redes sociais à época. “Por força do destino e imprevistos, os sócios-proprietários decidiram por bem encerrar as atividades”, dizia o texto.

Quer receber notícias e análises de economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região no seu celular? Acesse o canal do blog no Telegram pelo link https://t.me/BlogPedroMachado ou procure por "Pedro Machado | NSC" dentro do aplicativo.

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas