nsc
    nsc

    Serviços públicos

    Blumenau deve ter em breve uma nova empresa responsável pela limpeza das ruas

    Compartilhe

    Pedro
    Por Pedro Machado
    11/05/2020 - 15h59 - Atualizada em: 11/05/2020 - 16h07
    Limpeza urbana
    Serviço é prestado pela empresa Racli em caráter emergencial desde abril do ano passado (Foto: Leo Laps, Especial, BD)

    A prefeitura de Blumenau deve decidir nos próximos dias qual empresa ficará responsável, em definitivo, pelos serviços de limpeza urbana e manutenção de praças e jardins públicos da cidade. As propostas da licitação já foram conhecidas. A melhor delas veio da Ecosystem, companhia de Curitiba (PR) que, em Santa Catarina, atua em Gaspar, Biguaçu e Criciúma. Ela está cobrando cerca de R$ 13 milhões pelo trabalho.

    O edital previa um valor máximo de R$ 19,44 milhões. Desse montante, R$ 19,25 milhões são referentes aos serviços de limpeza urbana e manutenção de áreas públicas em si. Há ainda um terceiro lote, de serviços de limpeza compulsória, no valor de R$ 169 mil, do qual a Ecosystem não participou. A documentação está sendo analisada e ainda corre o prazo para que outras empresas que participaram do processo contestem o resultado.

    Os serviços que foram objeto da licitação são prestados em caráter emergencial pela Racli há pouco mais de um ano. A empresa, que chegou a participar da licitação, assumiu o trabalho depois que o município extinguiu a Companhia Urbanizadora de Blumenau (URB), responsável pela limpeza urbana da cidade até então, mas que estava em situação de insolvência financeira.

    Em abril de 2019, a prefeitura assinou contratos emergenciais com a Racli, válidos por 180 dias, enquanto elaborava uma nova licitação. Inicialmente as propostas seriam conhecidas em outubro, mas o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) determinou a suspensão do processo. O órgão atendeu a uma representação que questionou um item do edital referente à comprovação de capacitação técnica e operacional dos interessados.

    Novos vínculos emergenciais com a Racli, com até seis meses de duração, foram firmados em outubro passado e novamente no início de abril deste ano no aguardo de um desfecho do processo licitatório.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas