Blumenau emplacou 11 empresas na mais recente edição do ranking 500 Maiores do Sul, publicado anualmente pela Revista Amanhã em parceria com a consultoria PWC. A relação foi divulgada nesta terça-feira (29) e considera os indicadores financeiros consolidados das companhias de 2021.

Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

A lista blumenauense (veja abaixo) tem empresas de diferentes setores da economia: cooperativismo de crédito, tecnologia da informação, têxtil, saúde, metalurgia, comércio, alimentos, gráfico e máquinas e equipamentos. Juntos, esses 11 negócios acumularam receita líquida de R$ 6,1 bilhões no ano passado, com R$ 383,3 milhões de lucro líquido.

Veja as posições das empresas de Blumenau no ranking

66ª – Central Ailos: reunindo cooperativa de créditos, tem VPG de R$ 2,1 bilhões e receita líquida de R$ 1,8 bilhão (Foto: Pedro Machado, BD)
248ª – Senior Sistemas: a desenvolvedora de softwares tem VPG de R$ 368,6 milhões e receita líquida de R$ 582,4 milhões (Foto: Divulgação
272ª – DTG Participações: a holding, que controla a Altenburg, tem VPG de R$ 316 milhões e receita líquida de R$ 488,1 milhões (Foto: Patrick Rodrigues, BD)
284ª – Unimed Blumenau: a coopeativa de saúde tem VPG de R$ 298,3 milhões e receita líquida de R$ 621,1 milhões (Foto: Artur Moser, BD)
314ª – Electro Aço Altona: a metalúrgica tem VPG de R$ 252,1 milhões e receita líquida de R$ 386,5 milhões (Foto: Patrick Rodrigues, BD)
332ª – Top Car Veículos: a rede de concessionárias da marca BMW tem VPG de R$ 228,5 milhões e receita líquida de R$ 486,6 milhões (Foto: Divulgação)
337ª – Hemmer: a centenária indústria de alimentos tem VPG de R$ 223,8 milhões e receita líquida de R$ 453,9 milhões (Foto: Artur Moser, BD)
370ª – 43 S/A Gráfica: a gráfica tem VPG de R$ 189,5 milhões e receita líquida de R$ 183 milhões (Foto: Divulgação)
389ª – Premier Veículos: a rede de concessionárias Jaguar e Land Rover tem VPG de R$ 172,5 milhões e receita líquida de R$ 386,6 milhões (Foto: Reprodução)
402ª – Silmaq: a distribuidora de máquinas e equipamentos tem VPG de R$ 160,8 milhões e receita líquida de R$ 165,1 milhões (Foto: Divulgação)
405ª – Karsten: a centenária indústria têxtil tem VPG de R$ 158,6 milhões e receita líquida de R$ 549,7 milhões (Foto: Lucas Correia, BD)
66ª – Central Ailos: reunindo cooperativa de créditos, tem VPG de R$ 2,1 bilhões e receita líquida de R$ 1,8 bilhão (Foto: Pedro Machado, BD)
248ª – Senior Sistemas: a desenvolvedora de softwares tem VPG de R$ 368,6 milhões e receita líquida de R$ 582,4 milhões (Foto: Divulgação)
272ª – DTG Participações: a holding, que controla a Altenburg, tem VPG de R$ 316 milhões e receita líquida de R$ 488,1 milhões (Foto: Patrick Rodrigues, BD)
284ª – Unimed Blumenau: a coopeativa de saúde tem VPG de R$ 298,3 milhões e receita líquida de R$ 621,1 milhões (Foto: Artur Moser, BD)
314ª – Electro Aço Altona: a metalúrgica tem VPG de R$ 252,1 milhões e receita líquida de R$ 386,5 milhões (Foto: Patrick Rodrigues, BD)
332ª – Top Car Veículos: a rede de concessionárias da marca BMW tem VPG de R$ 228,5 milhões e receita líquida de R$ 486,6 milhões (Foto: Reprodução)
337ª – Hemmer: a centenária indústria de alimentos tem VPG de R$ 223,8 milhões e receita líquida de R$ 453,9 milhões (Foto: Artur Moser, BD)
370ª – 43 S/A Gráfica: a gráfica tem VPG de R$ 189,5 milhões e receita líquida de R$ 183 milhões (Foto: Divulgação)
389ª – Premier Veículos: a rede de concessionárias Jaguar e Land Rover tem VPG de R$ 172,5 milhões e receita líquida de R$ 386,6 milhões (Foto: Divulgação)
402ª – Silmaq: a distribuidora de máquinas e equipamentos tem VPG de R$ 160,8 milhões e receita líquida de R$ 165,1 milhões (Foto: Divulgação)
405ª – Karsten: a centenária indústria têxtil tem VPG de R$ 158,6 milhões e receita líquida de R$ 549,7 milhões (Foto: Lucas Correia, BD)

O principal critério de classificação, no entanto, é um indicador exclusivo do ranking: o Valor Ponderado de Grandeza (VPG), que considera, além de receita e lucro líquidos, também o patrimônio líquido das empresas.

Ranking das Maiores do Sul soma quase R$ 1 trilhão em vendas, com SC à frente

Continua depois da publicidade

Ausências

O leitor mais atento vai se dar conta que grandes empresas de Blumenau, com alto faturamento, não aparecem na lista. Alguns exemplos mais marcantes são os da Hering e da Cremer.

Em alguns casos, tratam-se de empresas que se tornaram subsidiárias ao serem incorporadas por outros grupos de negócios com sede fora da cidade – por isso não entram na lista.

Em outros, a equipe técnica do ranking não encontrou o balanço financeiro completo divulgado em diário oficial ou pelas próprias empresas.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado pelo WhatsApp ou Telegram

Acesse também

Projeto prevê nova escola em Blumenau para até 1,2 mil alunos

Hospital de Blumenau “troca” passarela por viaduto em projeto de ampliação

Nova Praça das Rosas de Blumenau é inaugurada sem as lojas, que ficarão para 2023

Plano contra enchente faz novo Museu do Futebol em Blumenau ficar para 2023

Destaques do NSC Total