publicidade

Navegue por
Pedro

primeiro escalão

Leandro Índio deve ser efetivado na intendência da Vila Itoupava

Compartilhe

Por Pedro Machado
10/01/2019 - 13h41 - Atualizada em: 10/01/2019 - 13h41
Índio já responde interinamente pela intendência (Foto: Divulgação)

O administrador Leandro da Silva, que já responde interinamente pela Intendência da Vila Itoupava, deve ser oficializado no cargo com a reforma administrativa em gestação pelo prefeito Mario Hildebrandt. Confirmada a indicação, Índio, como é conhecido, substituirá Erno Bublitz, de quem é amigo próximo.

Bublitz está afastado da função desde o início de novembro passado, quando foi internado com traumatismo craniano após cair de uma escada. A boa notícia é que ele recebeu alta nesta quarta-feira, mas ainda precisará de mais tempo para seguir com sua recuperação.

Com passagens pelo gabinete do prefeito e secretaria de Comunicação, Índio é um entusiasta da Vila. Em junho passado ele já havia assumido a presidência do Conselho de Desenvolvimento da Vila Itoupava. Tem bom trânsito entre as lideranças da região e, por isso, sua escolha para o cargo seria óbvia e coerente.

Em dia

A proporção de famílias com dívidas no cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial e carnê de loja recuou de 60,3%, em novembro, para 59,8% em dezembro, conforme pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) que mapeou os níveis de endividamento e inadimplência do consumidor.

Fusões

Relatório da Transactional Track Record, em parceria com a LexisNexis e TozziniFreire Advogados, mostra que o mercado de fusões e aquisições movimentou, em 497 operações, R$ 192,4 bilhões no Brasil em 2018.

Comunicação

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a compra do Grupo Abril, responsável pela publicação de revistas como Veja e Exame, pela Calvary Investimentos, controlada pelo empresário Fábio Carvalho. O negócio já havia sido anunciado em dezembro, mas dependia, à época, do aval do órgão. O Grupo Abril está em recuperação judicial desde agosto de 2018, com dívida de R$ 1,6 bilhão. A compra foi feita por um valor simbólico, de R$ 100 mil.

Pacificação

O Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina (TRT-SC) recebeu do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o prêmio "Conciliar é legal", que reconhece iniciativas do poder Judiciário que ajudem a promover a pacificação de conflitos entre sindicatos de empresas e de trabalhadores. A iniciativa responsável pela conquista foi a instituição, no final de 2016, da mediação e da conciliação pré-processuais, liderada pela então vice-presidente do TRT-SC, desembargadora Mari Eleda.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação