Uma mudança nas regras da concorrência fez com que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) adiasse a licitação para contratar os projetos de duplicação da BR-470 entre Indaial e Campos Novos. O recebimento das propostas das empresas interessadas, antes marcado para esta segunda-feira (29), ficou para o dia 20 de fevereiro.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

O motivo do adiamento foi uma alteração nos critérios de seleção das empresas que vierem a entrar na disputa. Primeiro, o DNIT estabeleceu que uma mesma companhia poderia participar de um ou mais lotes – são oito ao todo –, podendo executar mais de um deles. Agora, no entanto, o órgão mexeu no texto para impedir que uma mesma empresa ou consórcio se sagre vencedor de mais de dois lotes.

Como o ajuste teria potencial para alterar a formulação das propostas, o DNIT deu mais tempo para os interessados se prepararem, adianto a abertura da sessão pública.

O que o governo federal está contratando agora são os estudos para a duplicação de um novo trecho de 229 quilômetros da BR-470, que vai do km 73, em Indaial, até o entroncamento com a BR-282, já em Campos Novos. O prazo para esse trabalho pode variar de 540 a 720 dias, de acordo com as características dos oito lotes (veja a lista abaixo).

Continua depois da publicidade

Hoje a duplicação da BR-470 está bem avançada nos primeiros 73 quilômetros, entre Navegantes e Indaial. Em vários trechos dessa percurso a obra já foi concluída.

Veja a divisão por lotes

  • Lote 1 – de Indaial a Apiúna
  • Lote 2 – de Apiúna a Lontras
  • Lote 3 – de Lontras a Agronômica
  • Lote 4 – de Agronômica a Pouso Redondo
  • Lote 5 – de Pouso Redondo a Ponte Alta
  • Lote 6 – de Ponte Alta a São Cristóvão do Sul
  • Lote 7 – de São Cristóvão do Sul a Curitibanos
  • Lote 8 – de Curitibanos a Campos Novos

Leia também

Nova atração turística de Pomerode terá chafariz com “águas dançantes”

Empresa de Blumenau vira SA e anuncia novo presidente

Grupo planeja construir fábrica de aço em SC com investimento americano e chinês

Empresário revela os segredos para a varejista Koch crescer 20 vezes em 10 anos

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado pelo WhatsApp

Destaques do NSC Total