nsc
    nsc

    Turismo

    Concessão do Museu da Cerveja prevê cobrança de ingresso e tradução do acervo para quatro línguas

    Compartilhe

    Pedro
    Por Pedro Machado
    09/09/2020 - 06h00
    Museu da Cerveja
    Museu foi o mais visitado de Blumenau em 2019 (Foto: Patrick Rodrigues, BD)

    O Museu da Cerveja de Blumenau vai passar a cobrar pela entrada dos visitantes depois que a iniciativa privada assumir a gestão do espaço. O ingresso, principal fonte de receita do futuro investidor, é uma das novidades previstas no edital de concessão da estrutura, publicado nesta terça-feira (8). A abertura dos envelopes com as propostas dos interessados em explorar o local está marcada para o dia 23 de outubro.

    ​> Quer receber notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do Santa

    O valor do ingresso será definido pela concessionária, mas precisará ser estabelecido em consonância com a Secretaria de Turismo e Lazer. O edital obriga o futuro administrador a manter as portas abertas pelo menos cinco dias por semana e a repassar 5% da arrecadação bruta ao poder público. É um dinheiro que vai direto para o Fundo Municipal do Turismo. A entrada seguirá gratuita para grupos de estudantes dos ensinos fundamental e médio acompanhados de professores, desde que a visita seja marcada com antecedência.

    Ao contrário de outras concessões, a análise das propostas, neste caso, não se limitará ao melhor preço – o valor mínimo mensal de locação é de R$ 7.924,15. Os interessados também deverão apresentar um plano de gestão do museu. Expertise da empresa no segmento, estratégia para sinergia entre o museu e o Vale da Cerveja e alternativas para trazer ao público novas experiências sensoriais e de interatividade, além de ações para o envolvimento da comunidade com o espaço, também serão levados em consideração.

    Tudo isso vai ser avaliado por uma comissão formada por representantes das secretarias de Turismo e Cultura, que dará uma pontuação para cada um dos quesitos – a classificação final indicará se o interessado tem condições de assumir o museu. A rigidez dos critérios indica que a prefeitura quer desviar de aventureiros e busca alguém que realmente entenda do ramo para transformar o lugar numa grande atração turística.

    — A gente precisa de um museu que faça jus à capital brasileira da cerveja — justifica o secretário Marcelo Greuel.

    Como a coluna já havia adiantado, o prazo de concessão será de 10 anos, prorrogáveis por mais 10. O futuro concessionário também poderá dobrar o tamanho do imóvel, além de sublocar até 25% da área total para atividades complementares, como lojas de souvenir, empório e até um brewpub.

    Outras exigências incluem a elaboração de um novo plano museológico e garantias de acessibilidade. Todo o acervo deverá ter legendas e traduções para português, inglês, alemão e espanhol, além da linguagem braile. O espaço também não poderá ficar limitado à história de uma única marca – deve contar a trajetória da cerveja como um todo.

    Inaugurado em 1996, o Museu da Cerveja foi construído pelas cervejarias Continental e Brahma, então cervejaria oficial da Oktoberfest na época. No ano passado, recebeu 84.414 visitantes, o maior público entre os museus de Blumenau.

    Quer receber notícias e análises de economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região no seu celular? Acesse o canal do blog no Telegram pelo link https://t.me/BlogPedroMachado ou procure por "Pedro Machado | NSC" dentro do aplicativo.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas