nsc
    nsc

    Economia

    Pandemia faz turismo de Pomerode perder mais de 60% do faturamento

    Compartilhe

    Pedro
    Por Pedro Machado
    30/07/2020 - 05h19 - Atualizada em: 30/07/2020 - 05h25
    Portal de Pomerode
    Portal de Pomerode (Foto: Divulgação)

    Sete em cada dez empresas de Pomerode com atuação ligada ao turismo perderam 60% ou mais do faturamento por causa da pandemia, segundo um levantamento feito pela Associação Visite Pomerode (Avip) e obtido pela coluna. A entidade consultou em torno de 40 associados. Cerca de 75% afirmaram que fizeram demissões e 85% responderam que o número de clientes caiu em meio à crise provocada pelo novo coronavírus.

    ​> Quer receber notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do Santa

    — O turismo de eventos festivos traz um resultado fantástico para a cidade. E como esse ano praticamente não aconteceram eventos, se dá essa redução de faturamento — explica Manfredo Goede, presidente da Avip.

    Uma das perguntas do questionário reflete bem os impactos provocados pela pandemia na atividade turística local. Apenas 19,5% das empresas disseram, considerando o momento atual, estar seguras e com fôlego financeiro para sobreviver no mercado. Outras 29,3% responderam que conseguem se manter até o final do ano e 9,8% têm caixa para suportar até o primeiro semestre de 2021.

    Por outro lado, 19,5% avaliaram que, sem crédito, o negócio não vai sobreviver e 9,8% já pensam em encerrar as atividades. O restante (12,2%) não soube responder. Como alternativa para aumentar as vendas em cenário delicado, 63,4% disseram que reduziram preços de serviços e produtos e cerca de 66% informaram que inovaram com algum produto ou novo serviço desde março.

    O turismo é uma das atividades mais afetadas pela pandemia, e no caso de Pomerode a crise chegou quando a Osterfest, principal evento do ano na cidade, batia à porta. A programação do evento deste ano foi suspensa ainda em março. Sucesso de público, o evento movimenta em torno de R$ 15 milhões, sem contar os inúmeros ganhos de mídia espontânea que tornam a Osterfest um case bem-sucedido de marketing.

    Para tentar driblar as adversidades, a Avip, em parceria com a prefeitura e apoio técnico do Sebrae-SC, lançou em junho uma campanha batizada de “O Cuidado nos Une”, para promover o turismo seguro na cidade. Hotéis, bares, restaurantes, lojas e atrações de lazer como parques e museus ganharam protocolos específicos de segurança.

    Ainda é difícil mensurar se a campanha deu resultado financeiro, mas do ponto de vista sanitário ela foi bem-sucedida, avalia Goede. São raríssimos, segundo o presidente da Avip, os casos de funcionários de estabelecimentos que ficaram doentes pela Covid-19.

    Quer receber notícias e análises de economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região no seu celular? Acesse o canal do blog no Telegram pelo link https://t.me/BlogPedroMachado ou procure por "Pedro Machado | NSC" dentro do aplicativo.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas