Santa Catarina fechou 2022 com um saldo de 90,3 mil novos empregos formais, com carteira assinada. O resultado representa a diferença entre todas as contratações (1.485.526) e demissões (1.395.171) feitas entre janeiro e dezembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira (31).

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

O desempenho colocou a economia catarinense na sétima posição do ranking dos estados, liderado por São Paulo, que abriu 560,9 mil novas vagas. Na sequência aparecem o Rio de Janeiro (194,8 mil), Minas Gerais (177,9 mil), Bahia (120,4 mil), Paraná (118,1 mil) e Rio Grande do Sul (100,7 mil). O saldo nacional foi de 2 milhões postos de trabalho.

No caso de Santa Catarina, a colocação no ranking só não foi melhor por causa da eliminação de vagas registrada em dezembro. No último mês de 2022, o Estado perdeu 39,2 mil empregos, a maior parte deles vindos da indústria (19,5 mil). Neste período do ano é comum as fábricas encerrarem contratos de trabalho temporários.

No acumulado do ano, o setor de serviços se consolidou como o motor da economia catarinense, responsável por mais da metade (56,4 mil) das novas vagas criadas no Estado. O comércio veio logo depois, com 17,6 mil novos empregos, seguido da construção, com 10,3 mil. A indústria teve desempenho mais tímido, com 5,3 mil vagas, enquanto a agropecuária gerou 666.

Continua depois da publicidade

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Altenburg freia sucessão na presidência e estuda rede de franquias

Marca de chocolates terá loja na Praça das Rosas em Blumenau

Negócio entre restaurantes de Blumenau tem novo complexo gastronômico como pano de fundo

Cidade no Alto Vale lança concessão para transporte coletivo urbano

Destaques do NSC Total