nsc
nsc

Estiagem

Dezembro em SC é seco e ao mesmo tempo chuvoso; entenda

Compartilhe

Puchalski
Por Puchalski
29/12/2021 - 09h00
Chapecó é uma das cidades que menos choveu em dezembro
Chapecó é uma das cidades que menos choveu em dezembro (Foto: NSC Total)

Dezembro está sendo de chuva abaixo do padrão do mês na maior parte das cidades catarinenses. Para você terem ideia, num mês de dezembro normalmente temos a chuva entre 110mm e 170mm na maior parte das cidades. O mapa abaixo mostra a distribuição padrão pelo Estado. 

> Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Vejam como temos regiões até com volumes mais altos, no Nordeste por exemplo:

Chuva normal de dezembro em SC
Chuva normal de dezembro em SC
(Foto: )

No entanto, agora em 2021, a maior parte das cidades tiveram bem menos chuva do que o padrão. No mapa abaixo temos a distribuição dessa chuva do dia 1° até o dia 27 nas estações meteorológicas do Ciram. Vejam que está bem abaixo do normal - 10mm a 60mm - na maior parte das regiões. Mesmo onde mais choveu - que é entre Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Norte - a chuva ainda está baixo do padrão.

Chuva ocorrida de 1° a 27 de dezembro
Chuva ocorrida de 1° a 27 de dezembro
(Foto: )

DEZEMBRO SECO, DEZEMBRO CHUVOSO

Porém, é muito importante destacar as cidades que estão no quadro ao lado do mapa. Vejam que elas tiveram nesse período um volume de chuva diferente das cidades das suas regiões. 

No Oeste, o destaque é pela menor quantidade de chuva. Chapecó e São Carlos tiveram apenas 1mm.

 Em contrapartida, Pinheiro Preto no Meio Oeste, Siderópolis e Timbé do Sul no Sul, Bom Jardim da Serra na Serra, Joinville e Garuva no Norte tiveram muito mais chuva que as suas cidades vizinhas. 

Um fato é interessante. As cidades com mais de200 mm acumulados são próximas de morros. No verão, estas áreas ajudam a intensificar as nuvens trazendo o que chamamos de chuva de relevo.

> Baba Vanga: saiba o que a vidente previu para 2022

REFLEXOS DO BAIXO VOLUME DE CHUVA

Como o mapa mostra, a maior parte de SC tem chuva abaixo do padrão. Isso vem impactando no nível de águas de muitos rios do Estado. Segundo o setor de Hidrologia da Epagri, as cidades que mais sofrem com essa questão são: Guaraciaba, Mondaí, Romelândia, Curitibanos, Canoinhas, Alfredo Wagner, Chapadão do Lageado, São João Batista, Joaçaba, Tangará, Concórdia e Itapiranga.

PREVISÃO DE CURTO PRAZO

Num curto prazo a chuva seguirá com essa distribuição irregular. Entre esse final de 2021 e início de 2022 há previsão de chuva em forma de pancadas. Porém, na maior parte das áreas fraca e só pontualmente forte. Típico de verão. Nada que resolva o problema de estiagem que entre outros fatores é provocada pelo La Niña.

> Mega da Virada 2021: prêmio pode chegar a R$ 350 milhões; veja como jogar

PREVISÃO DE LONGO PRAZO

No último dia 27 tivemos mais uma reunião do Fórum Climático Catarinense onde foi elaborada a previsão de consenso dos próximos três meses, ou seja, janeiro a março de 2022. Para o Oeste a previsão não é das mais animadoras. 

O La Niña - que já está influenciando o clima - deverá seguir ao longo do verão com seu pico maior em janeiro. Só no Outono é que deverá perder influência. 

Sendo assim, o Oeste, Extremo Oeste, Meio Oeste, Serra e Planalto Norte deverão seguir com chuva abaixo do normal no verão, sobretudo nas duas primeiras regiões. 

Nas outras regiões, a chuva deverá ficar dentro do normal com pontuais regiões até acima. Um dos motivos é a maior disponibilidade de umidade vinda do mar.

Leia mais:

Veja 10 concursos públicos que vão bombar no Brasil em 2022

Confira as previsões do horóscopo chinês para janeiro de 2022

Relembre cobras perigosas e assustadoras encontradas em SC

Leandro Puchalski

Colunista

Puchalski

Leandro Puchalski é o meteorologista da NSC Comunicação. Explica como os fenômenos climáticos impactam na vida dos catarinenses.

siga Puchalski

Leandro Puchalski

Colunista

Puchalski

Leandro Puchalski é o meteorologista da NSC Comunicação. Explica como os fenômenos climáticos impactam na vida dos catarinenses.

siga Puchalski

Mais colunistas

    Mais colunistas