O governo de SC pretende encaminhar para à Assembleia Legislativa até quarta-feira (7), uma Proposta de Emenda à Constituição do Estado com os detalhes da nova renda para quase 50 mil professores da rede de ensino. Se aprovada pelos deputados como prevê o executivo, a concessão será retroativa a 1º de fevereiro de 2021.

Continua depois da publicidade

> A cada três professores do Estado de SC, dois receberão aumento salarial após novo piso

Em alguns casos, o aumento passa de R$ 2 mil, garantindo uma remuneração mínima para todos de acordo com a formação de cada servidor. 

Segundo a Secretaria da Educação, 63% dos professores da rede estadual serão impactados diretamente. Os demais, que já possuem uma composição de renda igual ou maior que a nova remuneração mínima referente a sua formação, não terão aumento agora.

Mas o governo garante está avançando nas discussões sobre o plano de carreira e a descompactação da tabela, para beneficiar também os outros 37%.  

Continua depois da publicidade

> Mortes de idosos por Covid-19 em SC caem 75% após vacinação, diz Saúde

A nova remuneração mínima dos professores por formação: 

– R$ 3,5 mil (nível médio);

– R$ 4 mil (licenciatura curta);

– R$ 5 mil (licenciatura plena, graduação em pedagogia, pós-graduação na área da educação);

> SC vai vacinar industriais contra Covid e nega pedidos de prioridade a 16 grupos

Em resumo, quem ainda não recebe este valor terá a sua renda complementada. Quem já ganha, não sofrerá alterações neste momento. 

Lembrando que os valores integrais serão pagos para quem cumpre 40 horas por semana. Quem faz menos, receberá proporcional ao período trabalhado.

A novidade trará um impacto de R$ 680 milhões só em 2021. 

Leia também

> SC antecipa vacinação da Covid-19; veja quando você será imunizado

Continua depois da publicidade

> Secretário faz alerta em meio à euforia por novo calendário de vacinação contra

​​> O que fica proibido e liberado em SC com novo decreto contra Covid-19Covid em SC

Destaques do NSC Total