nsc
    nsc

    Noite de Terror

    Assalto a banco em Santa Catarina exige resposta rápida das forças de segurança

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    01/12/2020 - 06h41 - Atualizada em: 01/12/2020 - 07h53
    Agência do Banco do Brasil em Criciúma
    Agência do Banco do Brasil em Criciúma (Foto: Janitter de Cordes/Rádio CBN Diário)

    A madrugada de terror em Criciúma merece uma resposta rápida das forças de segurança de Santa Catarina. O grupo que praticou o crime se utilizou de forte armamento e bloqueio de ruas, além de ação intimidatória com intenso tiroteio em confronto com a Polícia Militar. O repórter e narrador esportivo Janitter de Cordes, da Rádio CBN Diário, é de Criciúma. E ele foi preciso em sua declaração:

    — Nunca se viu nada igual aqui na região.

    Estima-se que mais de 30 criminosos participaram da ação, com 10 veículos e equipamentos sofisticados, na apuração do colega Anderson Silva. Não há, ainda, a informação da quantia roubada da agência do Banco do Brasil. Na fuga teria sido abandonado um malote. E o dinheiro que ficou pelas ruas e com populares catando as cédulas no chão é outra imagem que fica para a história na cidade.

    Segundo o coronel Marcelo Pontes, subcomandante-geral da PM, R$ 800 mil reais foram encontrados com pessoas num apartamento. A afirmação foi dada em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina, da NSC TV. Resta saber se esse dinheiro tem relação com o crime.

    O que se espera agora é a identificação destes marginais e uma resposta rápida e enérgica das nossas polícias, com a prisão de todos o quanto antes. A informação do coronel Pontes de que - pelo sotaque - "os bandidos nordestinos" é mais um sinal de alerta. 

    Segundo ele, o mais comum por aqui, até então, é a atuação de grupos criminosos da região Sul. E não podemos esquecer que os chamados "caixeiros" são do Norte de Santa Catarina. Mas agora foi diferente. E somente uma reação pesada da nossa polícia será eficaz para impedir que esse novo grupo goste e se instale aqui no Estado.

    > Elites das polícias Civil e Militar investigam crime em Criciúma

    O setor de inteligência de informação e cruzamento de dados é fundamental para esclarecer esse crime e prevenir para que não se repita. Monitorar o sistema prisional é fundamental.

    Santa Catarina aparece novamente como notícia daquilo que não gostaríamos. É preciso reagir.

    Confira os vídeos compartilhados por moradores de Criciúma:

    Leia mais:

    "Não sairá tão fácil da cabeça do povo", diz prefeito de Criciúma

    Assalto em Santa Catarina repercute na imprensa internacional

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas