Não há nenhuma justificativa para o bloqueio das estradas por caminhoneiros e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro revoltados com o resultado da eleição. 

Continua depois da publicidade

Receba notícias do DC via Telegram

O ato não representa o pensamento inclusive da maior parte dos eleitores de Bolsonaro. E quanto mais se estenderem, o grupo minoritário desgasta a imagem do bolsonarismo.

O insano bloqueio de quase 20 rodovias federais em Santa Catarina atrapalha a população, estudantes, trabalhadores, pacientes de saúde, idosos e o transporte de cargas. Atrapalha a vida das pessoas, tira-lhes o humor e prejudica a economia, ou seja, é um tiro no pé, pois não há vencedores e passa a ideia de um ato de criança com birra.

Não há questionamento do resultado da eleição e a lisura da apuração é fato inconteste.

Continua depois da publicidade

Não estar satisfeito com o resultado das urnas e protestar é legítimo e democrático dentro das quatro linhas das regras democráticas. E, para quem defende a liberdade, um dos pilares da liberdade é o direito de ir e vir do cidadão, por ora, subtraído para quem está preso no trânsito.

PRF

A Polícia Rodoviária Federal tem o dever de ofício de trabalhar imediatamente para a liberação das estradas. Se houve uma ampla mobilização para a realização de mais de 500 operações no domingo de eleições, mesmo que proibidas pela justiça eleitoral, se espera, no mínimo, o mesmo esforço de uma instituição com amplos serviços prestados aos brasileiros e que tem a função republicana de servir a uma função de Estado e não de um governo específico.

Leia mais:

Da ópera ao fuzil: Roberto Jefferson canta em SC após admitir que recebeu verba do mensalão

Novo condomínio vai compartilhar piscina aquecida com moradores de bairro em Florianópolis

Cintia Loureiro cotada para assumir secretaria na gestão de Topázio em Florianópolis

Destaques do NSC Total