nsc
    nsc

    Posicionamento

    Em entrevista histórica, arcebispo de Florianópolis critica polarização; Ouça

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    21/02/2021 - 06h00
    Dom Wilson Tadeu Jönck participou, em 2018,  de audiência, na Praça São Pedro, e no final manteve um encontro com o Papa Francisco
    Dom Wilson Tadeu Jönck participou, em 2018, de audiência, na Praça São Pedro, e no final manteve um encontro com o Papa Francisco (Foto: Divulgação)

    A entrevista concedida por  Dom Wilson Tadeu Jönck, Arcebispo Metropolitano da Capital, ao programa CBN Total, na última quarta-feira (17),  foi histórica. Nos últimos 25 anos, foi, sem dúvida, a mais marcante que tive a oportunidade de realizar com um religioso. Nem na cobertura do conclave em 2013, em Roma, quando na condição de único repórter da imprensa de Santa Catarina, e que conversei com inúmeros religiosos na Itália, a mensagem foi tão eloquente.

    >Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

    O líder católico apontou que a igreja pensa nos temas da realidade e a polarização política e a dificuldade de relacionamento entre as pessoas, e de construir uma comunidade que queremos, fizeram com que este assunto fosse trazido à Campanha da Fraternidade de 2021.  Jönck resgata as palavras de Cristo, segundo o Evangelho, para seguir os ensinamentos e buscar a paz social.

    “Sempre haverá uma ideologia e as questões mais extremadas seguem uma ideologia. A ideologia sustentada pelo discurso religioso é pior ainda, porque o discurso religioso é absoluto. E quando essa ideologia não aceita que se tenha outro modo de pensar. É isso que se precisa aprender”, diz o arcebispo.

    Para finalizar, Dom Wilson trouxe a metáfora da moeda:

    “É como uma moeda; ela tem dois lados, cara e coroa. Sem um dos lados é uma moeda defeituosa e incompleta. Não é uma moeda. Os dois lados vão juntos. Na vida, nós também somos cara e coroa. Há o lado da sombra e do lado da luz, mas os dois vão juntos na nossa própria pessoa, isso é fundamental. Precisamos aprender a conviver com isso dentro de nós. Naquele que pensa diferente de nós. Precisamos aprender a conviver com a luz e com a sombra”, finalizou.

    Na última quarta-feira (17), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic) lançaram a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2021, que tem por objetivo promover o diálogo "para superar as polarizações e as violências que marcam a comunidade mundial".

    Ouça a entrevista:

    Leia mais:

    > Mãe dá à luz durante internação por Covid-19 no Oeste de SC: “Parece que acordei de um sonho”

    > Apenas uma região de SC não está no nível gravíssimo para a Covid-19

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas