nsc
nsc

Educação

“Fica inviável”, diz UFSC após corte de R$ 3 milhões no orçamento

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
26/04/2021 - 12h50
UFSC
UFSC (Foto: Guto Kuerten, Arquivo NSC)

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) terá que cortar gastos, suspender ou cancelar contratos e ficará com a situação "praticamente inviável" para manter a infraestrutura de ensino adequada. Esta é a posição secretário de Planejamento e Orçamento da UFSC, Fernando Richartz, sobre o corte no orçamento da União de R$ 3 milhões para va instituição. A coluna conversou com ele sobre o assunto. 

Receba as principais notícias de SC por WhatsApp

Qual o impacto dos cortes no funcionamento da UFSC?

Esse veto de R$ 3 milhões, no caso da UFSC, representa mais de 50% do total do recurso de capital disponível para o ano de 2021. Assim, resta de Capital, após esse veto, 2,7 milhões para todo o ano de 2021. Para uma Universidade do porte da UFSC, que além de sua sede em Florianópolis, possui campi em Araranguá, Blumenau, Curitibanos e Joinville, e que oferece no total 120 cursos de graduação, mais de 150 cursos de pós-graduação e mais de 40 mil estudantes em todas as modalidades, fica praticamente inviável a realização dos investimentos necessários para manter a infraestrutura de ensino adequada na instituição.

Será possível compensar com emendas parlamentares?

Na UFSC, o orçamento de capital para 2020 foi de menos de 10% do que se tinha cinco anos atrás, passando de R$ 56 milhões em 2015 para R$ 5 milhões em 2020, para 2021, após esse novo corte, restam R$ 2,7 milhões. Em termos de emendas, a UFSC receberá R$ 1,25 milhões em 2021, valor que, frente aos mais de R$ 7 milhões recebidos em 2020, não é suficiente para repor, sequer, o veto imposto na LOA 2021, quem dera, as perdas orçamentárias de 2020 para 2021, que no custeio passou de R$ 140 milhões em 2020 para 115 milhões em 2021.

Alguma área, projeto ou serviço comprometido com esta medida?

Sim, com esse orçamento em níveis tão baixos, todos os novos investimentos estão suspensos, contratos terão de ser renegociados ou suspensos, de modo a garantir a pandemia e que são necessários investimentos, em altos volumes, em especial na área de TI, mas, que nos níveis orçamentários atuais, ficam inviabilizados. Além disso, mesmo após a vacinação, investimentos em readequação de espaços físicos serão necessários para garantir a segurança de toda a comunidade que voltará a frequentar a instituição.

Leia Mais:

Beira-Mar Norte precisa de “no mínimo cinco anos” para ter balneabilidade, diz Casan

Mortes por Covid-19 diminuem em países com vacinação acelerada

Fiscalização encerra festas e interdita bares por aglomeração em SC

Como será a vacinação de pessoas com comorbidades em SC

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas