nsc
nsc

Saúde

Juízes pedem lockdown de 15 dias em Santa Catarina

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
27/02/2021 - 05h16
Rua de Blumenau nas restrições de julho de 2020
Rua de Blumenau nas restrições de julho de 2020 (Foto: Patrick Rodrigues)

A Associação Juízes para a Democracia (AJD) encaminhou um ofício ao governador Carlos Moisés da Silva nesta sexta-feira (26) pedindo que o Estado adote lockdown por 15 dias. Os magistrados apontam a necessidade de uma “medida sanitária restritiva eficiente”, citam a declaração do secretário da Saúde, André Motta Ribeiro, admitindo colapso na saúde e dizem que “lockdown aos finais de semana não é suficiente”. 

>Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Além da AJD, assinam o documento o Conselho Estadual de Direitos Humanos, Centro dos Direitos Humanos Maria da Graça Bráz - Joinville-SC, Delegacia Sindical do Sindifisco Nacional em Florianópolis, Sindicato das Escolas Particulares de Joinville e Região, Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Públicos Municipal de Florianópolis, Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina e o Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário em Santa Catarina.

Confira o ofício da AJD:

A Associação Juízes para a Democracia (AJD), por seu núcleo catarinense, juntamente com as entidades abaixo descritas, vem REQUERER a imediata adoção de medida sanitária restritiva eficiente, para o efetivo combate à disseminação da pandemia da COVID 19, através do bloqueio total das atividades (lockdown) pelo período de pelo menos 15 (quinze) dias consecutivos, em todo o Estado de Santa Catarina.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde - OMS, há no Brasil 10.324.463 casos confirmados e 249.957 óbitos (https://covid19.who.int/region/amro/country/br, acesso em 26/02/2021). O aumento significativo de casos de COVID no país, assim como a falta de leito e oxigênio em estados da região Norte, especialmente Manaus, tem preocupado governos e prefeituras que tem adotado lockdown em diversas cidades, como é o caso de Araraquara (SP), Américo Brasiliense (SP), Santa Lúcia (SP), Uberlândia (MG) e Ipameri (GO).

Em nosso Estado, dados oficiais da Secretaria da Saúde do Governo do Estado, demonstram que o Estado já conta com 657.649 (seiscentos e cinquenta e sete mil, seiscentos e quarenta e nove) casos confirmados e já foi ultrapassada a casa das 7.165 (sete mil, cento e sessenta e cinco) mortes em razão da Covid-19 (https://www.saude.sc.gov.br/#:~:text=Estado%20confirma%20657.649%20casos%2C%20618.625,e%2031.859%20continuam%20em%20acompanhamento., acesso em 26/02/2021).

No dia de ontem, o Secretário da Saúde, Sr. André Motta, declarou que o Estado está enfrentando um colapso na saúde, dado que os hospitais atingiram a maior taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) geral e Covid do Sistema Único de Saúde (SUS) em toda a pandemia: 91,18%.

No início da tarde de 25/02/2021, 83 pacientes aguardavam por leitos de UTI, segundo dados internos da Secretaria da Saúde, divulgados pelo site G1 (https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2021/02/25/estamos-entrando-em-colapso-diz-secretario-de-saude-de-sc-estado-tem-fila-de-espera-por-leitos-de-uti-covid-19.ghtml, acesso em 25/02/2021).A situação atual de lotação nos hospitais é a pior desde o início da pandemia.

Os doentes, de todas as idades, chegam em condições cada vez mais críticas, inclusive aqueles que internam em enfermarias. Muitos destes têm necessitado de equipamentos de ventilação mecânica — itens não disponíveis em quantidade necessária.O cientista e professor da Universidade de Duke (EUA), Miguel Nicolelis, que tem se destacado em orientação e consultoria sobre o enfrentamento da pandemia em nove Estados do nordeste brasileiro, afirma que “ou o país entra num lockdown nacional imediatamente, ou não daremos conta de enterrar os nossos mortos em 2021”.

O lock down aos finais de semana não é suficiente. É necessário que a medida restritiva seja decretada aos dias úteis e por um período de, ao menos, 15 (quinze) dias, a fim de que a população, em especial os trabalhadores, tenham suas vidas protegidas.

A medida é, portanto, urgente e necessária.

Omitir-se em um momento como esse implicará sem dúvida responsabilidade não apenas da perspectiva política e jurídica, mas sobretudo da perspectiva histórica.

Aguardamos, com apreensão, sua pronta resposta.

Valdete Souto Severo

Presidenta da Associação Juízes para a Democracia

Leia mais:

>Pfizer não irá vender vacinas para Florianópolis: prioridade é negociar com Ministério da Saúde

Prefeito de Joinville faz apelo: “neste fim de semana, só saia de casa se for essencial”

Blumenau e região preparam restrições mais rígidas que as do Estado; veja os setores afetados

Pesquisador Atila Iamarino defende mais restrições no país: “Provavelmente vamos precisar de mais fechamento”

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas