nsc
    nsc

    Saúde

    Lockdown em SC: triste medida que será necessária se a população não ajudar

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    31/07/2020 - 12h18 - Atualizada em: 31/07/2020 - 17h27
    População precisa colaborar para evitar lockdown
    População precisa colaborar para evitar lockdown (Foto: Diorgenes Pandini/ NSC)

    Se as pessoas ajudarem, o lockdown pode ser evitado em Santa Catarina. Mas, infelizmente, o que se percebe é que uma parcela da população vem relaxando os cuidados e não respeitando a orientação de evitar encontros e aglomerações. Os cientistas e os órgãos de controle cobram uma retomada das ações de forma centralizada pelo Estado. 

    É verdade que a discussão é válida e complexa, pois envolve fatores políticos inclusive, como evitar um desgaste com prefeitos e empresários, ainda mais agora, com o processo de impeachment deflagrado. Tem, ainda, a decisão do Supremo Tribunal Federal que garantiu autonomia aos Estados e prefeituras no enfrentamento da pandemia. Fato, também, que a população está confusa com tantos decretos e diferenças de regras na mesma região.

    >SC tem o mais alto índice de ocupação de UTIs da pandemia; taxa chega a 82,9%

    Mas não basta apenas cobrar do Estado. O foco não pode ser apenas abre ou fecha. Faz lockdown ou não faz. Até porque, na maioria, das atividades permitidas, o que se percebe é a observância aos rigorosos e necessários protocolos. Evidente que fica muito complicado se pensar em mais flexibilizações neste momento com curva de contágio e mortes para cima.

    Caso houver mudança, agora, é por mais restrições para frear o contágio. O problema está mais no comportamento irresponsável das pessoas do que nas atividades permitidas no momento. 

    > Pesquisadores da UFSC criticam ações do governo contra o coronavírus e cobram liderança do Estado

    Uma parcela da população não se deu conta ainda de que não vivemos tempos normais. Claro que as pessoas estão cansadas, estressadas com filhos em casa, com saudades dos amigos, familiares e o momento é de esgotamento mental com o regime de quarentena domiciliar e saídas apenas necessárias. 

    > Bolsonaro fala sobre mortes pela Covid: "Tem medo do quê? Enfrenta"

    Quem não está com vontade de fazer aquele encontro com os amigos, churrasco reunindo a turma e, até mesmo, bater papo no entorno de uma mesa de bar com várias pessoas? Mas não é hora disso. O distanciamento social é o remédio eficaz. Não tem jeito.

    O que precisa ficar claro é que quanto maior for a disciplina da população catarinense, mais rápido iremos sair dessa de forma segura. E, quem sabe, sem lockdown.

    Caso a população não ajudar, o lockdown será, infelizmente necessário.

    Leia também:

    Maioria da população está insatisfeita com serviços digitais dos órgãos públicos, diz pesquisa

    Médico reforça alerta para Governo de SC ser protagonista no combate ao coronavírus

    Vendas de ivermectina em junho de 2020 superam as feitas no ano passado inteiro

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas