nsc
    nsc

    Explicações

    Os bastidores da retirada das assinaturas do pedido de Impeachment de Moisés e Daniela

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    12/08/2020 - 18h34 - Atualizada em: 12/08/2020 - 18h50
    O sexto pedido de impeachment foi feito nesta segunda-feira
    O sexto pedido de impeachment foi feito nesta segunda-feira (Foto: Solon Soares/Agência AL)

    Não há assinatura dos empresários José Marciel Neis, presidente da Associação das Empresas de Transporte Turístico e Fretamento (Aettusc) e Nilton Silva Pacheco, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Turístico e Fretamento Eventual (Sinfrettusc) no pedido de impeachment contra o governador Carlos Moisés da Silva e sua vice, Daniela Reinehr.

    >Empresários pedem retirada de seus nomes do pedido de impeachment de Moisés e Daniela

    A história começa quando ambos os empresários deram uma procuração ao advogado Leonardo Borchardt para os representar “nos foros administrativo e judicial, específica e unicamente, no procedimento de representação, em face do Excelentíssimo Governador do Estado de Santa Catarina, Sr. Carlos Moisés da Silva”.

    A procuração deixa claro que é permitida a representação somente contra o governador Carlos Moisés. Ocorre que o pedido de afastamento foi feito, também, para a vice-governadora. Ainda na segunda-feira (10), no mesmo dia em que o pedido foi protocolado na Assembleia Legislativa, Nilton Pacheco encaminhou um ofício à Daniela Reinehr explicando que os procuradores não tinham poderes para atuar em representação contra a vice e, ainda mais, em casos de afastamento do cargo de governança. O documento explica, ainda, que a representação contra o governador “não previa o pedido de impeachment do Chefe Maior, vez que conferiam tão somente representações contra os atos gravosos/desproporcionais perpetrados em razão da pandemia da Covid-19”.

    Nilton informa que não foi procurado pelo Centro Administrativo em busca de apoio e, tampouco, sofreu algum tipo de pressão. As duas assinaturas que aparecem acima dos nomes de Nilton Pacheco e José Neis, no pedido de impeachment apresentado na Alesc , são do advogado Leonardo Borchardt.

    O advogado informou que deve ter havido algum erro de interpretação por parte dos empresários e que irá retificar o documento na Alesc.

    Ouça a entrevista com Nilton Silva Pacheco, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Turístico e Fretamento Eventual (Sinfrettusc):

    >Celesc começa corte de energia de inadimplentes em até duas semanas

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas