Os dois maiores centros de eventos de Florianópolis vão mudar. O CentroSul terá o término da concessão em janeiro de 2025. Neste sentido, a Câmara de Vereadores irá realizar, nesta sexta-feira (8), uma audiência pública para tratar do assunto. O encontro vai contar com as participações de entidades da sociedade civil como CDL, Destino Floripa, Fortur e Floripa Sustentável.

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

— Temos pouco mais de um ano para decidir qual será o novo modelo do centro de eventos mais importante da Capital, justamente por isso a necessidade de discutirmos modelo de concessão proposto pela Prefeitura, analisarmos o planejamento, infraestrutura e mobilidade urbana de nossa cidade em torno desse importante equipamento público — diz a vereadora Manu Vieira (Novo), autoria do pedido da audiência pública.

RD Summit marcou história no CentroSul:

Em novembro, a coluna havia antecipado a intenção da prefeitura em mudar o conceito da região proporcionando uma reconexão com o mar. 

Continua depois da publicidade

— Precisamos mudar pra que ele não fique isolado. Ele precisa se relacionar com o entorno, com a cidade e esses eixos de conexão com a Praça XV, que se aproxima do mar, e à Avenida Hercílio Luz, essas duas alças também devem provocar um mix de usos do CentroSul, que mantenha o principal, que são os eventos, mas que tenha também uma mudança significativa. Quem sabe até a concessão do espaço não viabilize os investimentos — disse, à época, Michel Mittmann, Secretário Municipal de Planejamento e Inteligência Urbana da Prefeitura.

Oficinas coordenadas pelo Laboratório de Cidades mais Humanas, Inteligentes e Sustentáveis (LabChis), da UFSC, com a participação da  FloripAmanhã, CDL, acadêmicos e servidores da prefeitura, em novembro, projetaram a volta do icônico Miramar no aterro da Baía Sul. 

Fecomércio

A Fecomércio manifestou, junto ao governo do Estado, a intenção de administrar o Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, hoje um “elefante branco”, precisando de reparos e sem agenda repleta de eventos.

Por se tratar de um equipamento público, a cessão do imóvel não é algo simples. 

—  Estamos trabalhando com a diretoria de desestatização da fazenda desde o início do ano preparando tudo para a concessão , o imóvel sequer tinha o registro correto no cartório , estamos junto com a fazenda preparando os termos de concessão a exemplo do que foi feito com o Expocentro de Balneário Camboriú — afirmou o secretário de Turismo (SC), Evandro Neiva.

Continua depois da publicidade

Leia Mais:

Lei que vai mudar o Centro de Florianópolis tem inspiração com reforma de prédio dos anos 80

A lei que vai mudar a cara do Centro de Florianópolis

FOTOS: Nova Beira-Mar da Grande Florianópolis terá área de lazer e ciclovia

SC terá escritório que facilitará a cidadania italiana

Destaques do NSC Total