nsc
nsc

Retomada

SC acerta em reduzir distanciamento entre alunos e seguir OMS

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
30/07/2021 - 14h00
Aulas presenciais em SC
Aulas presenciais em SC (Foto: Tiago Ghizoni / Arquivo NSC)

O governo de Santa Catarina acerta em reduzir o distanciamento entre alunos de 1,5 metro para 1 metro na sala de aula. A medida foi adotada após reunião do grupo de trabalho formado por 14 entidades, como secretaria de Saúde e Educação (SC), Ministério Público e dirigentes municipais de educação.

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo WhatsApp

A nova regra valerá para o segundo semestre de 2021 e atende a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

> Veja o quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos

Santa Catarina foi mais cautelosa do que a própria OMS quando do início da retomada, no dia 17 de fevereiro. Enquanto que a entidade recomenda distância de 1 metro, o Estado optou por 1,5 metro.

A decisão está correta pois respeita a norma de uma instituição baseada em ciência. Além disso, a volta às aulas em Santa Catarina não apresentou impacto negativo na pandemia. Os estudantes positivados seguiram não ultrapassando 0,2% e os servidores seguiram não atingindo 1 %. E o mais importante: busca dar a infraestrutura adequada para superar a tragédia da evasão escolar acentuada na pandemia do novo coronavírus.

O secretário de Educação (SC), Luiz Fernando Vampiro, informou que no período de 2020/21 quase 10 mil alunos evadiram-se das aulas. Com a busca ativa, dois mil retornaram, mas seguem oito mil ausentes das atividades.

São crianças e adolescentes que têm seu futuro comprometido, redução de perspectiva profissional, submetidos à carência nutricional, violência doméstica e profundo atraso em sua formação educacional.

Enquanto a própria OMS, entidades médicas e científicas apontavam que a escola é um reflexo da comunidade mas não um ambiente com potencial maior de contaminação; se optou no Brasil, fruto de política, comodismo e corporativismo, pela suspensão das atividades presenciais por longo período.

No início até se justificava, mas depois, com o avanço do conhecimento, manter o não presencial é um crime contra um país tão desigual onde milhões de crianças têm na merenda escolar a única e a mais completa refeição do dia.

>Saiba como será definido o futuro da escola que "afunda" em Florianópolis

Evidente que é preciso ter ventilação adequada e respeitar as normas já amplamente conhecidas. E a escola, por ser um ambiente que pode ser controlado, pode fazer isso muito bem.

Com monitoramento e controle, é preciso avançar.

Leia Mais:

Alunos com sintomas de Covid-19 serão testados em SC

Gasto com vereador de Florianópolis é o mais alto entre maiores cidades de SC; entenda

Frio intenso pode congelar água das torneiras em SC; veja o que fazer

Concessionárias de SC têm 48 horas para aceitar cartão de crédito e débito nos pedágios

Rayssa Leal já mostrava talento no skate aos 7 anos em Florianópolis; veja vídeo

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas