O que mais assusta em Santa Catarina, diante da realidade da mobilidade urbana na Grande Florianópolis, e problemas de logística e infraestrutura por todo o estado, é que não temos um plano de como lidar com esse desafio. A opinião é de Egídio Martorano, gerente-executivo de transporte, logística, meio ambiente e sustentabilidade da FIESC, no programa Conversas Cruzadas da CBN Floripa.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

— Nós não temos um plano, nós somos reativos e procuramos soluções, muitas vezes, não as mais adequadas —  explicou o executivo da Federação das Indústrias de Santa Catarina.

A busca por soluções para o gargalo de infraestrutura em Santa Catarina tem amadurecido entre autoridades e entidades de classe a necessidade de um novo plano estadual de logística e transportes, conforme relatou o repórter do NSC Total, Paulo Batistella.  Trata-se de um estudo para o governo definir obras e políticas prioritárias na área. O último Pelt, como também é chamado, completou dez anos em 2023, com projetos inconclusos ou engavetados.

Imagens mostram estradas precárias, obras e congestionamentos em SC:

Continua depois da publicidade

A necessidade sobre um novo plano apareceu como consenso em um recém-criado grupo de trabalho (GT) para debater projetos ferroviários em Santa Catarina, por iniciativa da Secretaria de Portos, Aeroportos e Ferrovias (SPAF). A ideia foi levada à Infra S.A., empresa pública especializada em estudos deste tipo e vinculada ao Ministério da Infraestrutura, que já devolveu um orçamento ao governo estadual.

Leia Mais:

Jorginho Mello tem ano marcado por pragmatismo e chama acesa do bolsonarismo

Gigante de SC cresce quase 80% e mira seleto Clube de Bilionários

Transporte irregular “dribla” aplicativo e aeroporto de Florianópolis tenta coibir

Justiça manda demolir casa famosa e restaurantes em praia de Florianópolis

Destaques do NSC Total