nsc
nsc

Salgado

Supermercados cobram frigoríficos para redução do preço da carne em SC

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
16/10/2021 - 07h11
Preço da carne assusta consumidores em SC
Preço da carne assusta consumidores em SC (Foto: Marco Favero, Diário Catarinense)

Os supermercados estão cobrando os frigoríficos para a redução do preço da carne. Eles apontam que seria possível entregar o produto mais barato para o consumidor caso a indústria reduzisse o preço. A Associação Catarinense de Supermercados (Acats) explica que com a suspensão da compra de carne bovina brasileira pela China desde setembro, por motivo sanitário da doença da vaca louca, a exportação total dessa proteína despencou 43% no mês de outubro, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior). Com os estoques altos no Brasil, o preço deveria cair, mas isso não ocorreu, avalia a Acats.

> Plano Diretor de Florianópolis terá calendário especial para apressar votação

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

- Os frigoríficos estão tendo uma oportunidade de ouro, caso concordem em reduzir os preços da carne bovina e desovarem seus estoques que devem estar bem altos neste momento. Se a redução de preço ocorrer, vamos repassar a vantagem sem a menor dúvida – disse o Presidente da Acats, Francisco Crestani.

- Temos uma preocupação que é recorrente, a do consumidor sempre responsabilizar o supermercado como causador de um reajuste de preço, quando na realidade, não é ele quem faz o preço, e sim, a indústria e o setor produtivo em geral. Fazendo uma analogia do supermercado a um veículo, podemos dizer o seguinte: Nós fazemos o papel do velocímetro, não somos nem o freio e nem o acelerador – compara o dirigente.

Crestani afirma que o momento é ideal para a redução do preço da carne bovina, aproveitando inclusive a baixa que ocorre no preço da arroba do boi que é oferecido ao pecuarista por parte da indústria.

Uma das principais praças produtoras do Brasil, o Mato Grosso, teve a redução do preço da arroba de R$ 315,00 para R$ 255,00 agora em outubro, mas esta variação ainda não chegou aos supermercados.

- Temos um cenário com a redução de vendas por conta do combinado de inflação mais alta e pressão de preços de combustíveis, gás de cozinha e energia elétrica. A carne bovina é item essencial na mesa do consumidor e uma redução no preço daria um alívio para o bolso e aumentaria as vendas. Estamos torcendo para que isso aconteça – finaliza Crestani.

Leia Mais:

Vereadores de Florianópolis rejeitam Moção de Aplauso a Luciano Hang

Reajuste salarial de servidores de SC começa a ser discutido entre deputados e governo

Beira-Mar Norte de Florianópolis tem praia “praticamente balneável e sem cheiro", diz Casan

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas