nsc
nsc

Saúde

Unimed Grande Florianópolis defende prescrição de remédios com respaldo científico

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
09/10/2021 - 06h12
Unimed Grande Florianópolis
Unimed Grande Florianópolis (Foto: Leo Munhoz, Banco de Dados, NSC Total)

O anuário Valor 1000 apontou a Unimed Grande Florianópolis como a maior operadora de planos de saúde de Santa Catarina e a 28ª do país. A coluna conversou com o CEO da cooperativa, Richard Oliveira, sobre o resultado. Na entrevista, o executivo também abordou a crise da Prevent Senior e defendeu o uso de medicamentos com eficácia comprovada. “Prescrever medicamentos ou tratamentos com respaldo científico/médico é essencial no setor da saúde pública e privada”.

Receba as principais informações de Santa Catarina pelo Whatsapp

Esta é a 21ª edição da lista das melhores empresas em 26 setores e apresenta o ranking das 1000 maiores organizações do Brasil. Pelo estado catarinense, a Unimed Blumenau também foi citada no estudo, ocupando a 47ª posição no ranking nacional.

No Brasil, são 706 operadoras focadas no ramo de saúde, o que privilegia as cooperativas médicas catarinenses com a posição de destaque nacional.

A marca Unimed figura em 32 posições entre as 50 maiores operadoras de planos de saúde do país em 2021, representando 64% do total de ocupação na lista divulgada.

O anuário Valor 1000 é elaborado por profissionais do jornal Valor Econômico, em parceria com a Serasa Experian e o Centro de Estudos em Finanças da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (Cef-EAESP/FGV-SP).

Confira a entrevista com o CEO da Unimed Grande Florianópolis, Richard Oliveira:

1 - A que o senhor atribui esse resultado?

Estar entre as operadoras de plano de saúde de maior crescente no país é resultado de um planejamento estratégico concentrado em três pilares: governança corporativa, inovação e adesão digital e o Nosso Jeito de Cuidar (frente de atuação focada no atendimento humanizado ). Fomos a primeira Unimed do Brasil a trazer

um CEO para dentro de casa, responsável por uma gestão técnica. Reduzir custos desnecessários, adequar equipes e atuar com transparência foram as principais medidas. Esse movimento iniciou cinco anos atrás e os resultados começaram a aparecer nos últimos três.

2 - Qual o impacto da pandemia no resultado da Unimed ?

A pandemia trouxe um novo olhar para o atendimento às pessoas. A telemedicina ficou mais presente e aceleramos projetos que trazem o cliente mais próximo da gente. Um deles é o aplicativo Cliente UGF, por onde o beneficiário pode fazer consultas médicas diretamente pelo app e gerir o plano de saúde de qualquer lugar. Lançamos, também,

Doctor-U, a primeira cápsula de telemedicina no Brasil, uma novidade que se vê, apenas, nos países desenvolvidos, como a China, por exemplo. O cliente entra na cápsula e é convidado a subir numa máquina que afere as condições vitais em tempo real. Havendo a necessidade de consulta médica, a conexão entre médico e paciente é feita na hora, direto da cápsula, via telemedicina. Essa novidade está em empresas clientes da Unimed Grande Florianópolis, como Portobelo e Intelbras, mas a expectativa é colocá-la em pontos centrais e ao alcance de nossos beneficiários.

Naturalmente, pela pandemia, o número de consultas médicas e procedimentos recuou em

2020, o que exigiu dos gestores disciplina e ação tática para agir. Nesse viés, atuamos com cautela, sem excessos, e percebemos que o cenário está voltando à normalidade.

3 - Qual a lição que fica após as denúncias envolvendo o plano de saúde Prevent Senior?

Para todos os setores da saúde, não apenas à operadora citada, agir sempre com transparência e se basear em atendimento pela valorização da vida. Prescrever medicamentos ou tratamentos com respaldo científico/médico é essencial no setor da saúde pública e privada.

Leia Mais:

Boate é interditada por vender bebidas adulteradas na Grande Florianópolis

Aterro da Baía Sul em Florianópolis será vendido

Como votaram os catarinenses na lei que dificulta combate à corrupção​​

Deputado do PT-SC quer taxar super-ricos para ajudar vítimas da Covid; entenda

São José terá Avenida Beira-Rio com custo avaliado em R$ 64 milhões

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas