nsc
    nsc

    Futebol

    FCF afasta árbitro do jogo Marcílio Dias e Criciúma

    Compartilhe

    Roberto
    Por Roberto Alves
    05/04/2021 - 15h50
    O árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira
    O árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira (Foto: Flávio Neves/Agência RBS)

    O final de semana foi marcado por um festival de trapalhadas no jogo de Itajaí, onde o Marcílio Dias protesta fortemente a arbitragem do seu jogo com o Criciúma. Pior do que isso, é que o árbitro da partida é hoje considerado o melhor do Estado, Rodrigo D’Alonso Ferreira.

    > Receba notícias de Florianópolis e região no seu WhatsApp

    Estava em São Paulo, onde foi passar a páscoa com o pai, e a FCF pediu que ele voltasse mais cedo para o jogo. 

    > Comissão admite erros e árbitro de Marcílio Dias X Criciúma está afastado

    A revolta do Marcílio

    Dois lances foram determinantes para o protesto do Marcílio Dias direcionado à comissão de arbitragem da FCF. No primeiro deles, uma falta contra o Criciúma na sua defesa, D’Alonso não marca. Jogador do Criciúma se beneficia do lance , egue na jogada, quase atravessa o campo e marca o gol de empate para o Tigre.

    Num outro lance, o zagueiro Alemão dá uma gravata no atacante do Marcílio Dias em falta claríssima de cartão e o árbitro ignorou. Alemão já tinha amarelo e seria expulso. Nada.

    Nos dois lances, os assistentes avisaram o árbitro pelo comunicador e ele ignorou, entendendo que não houve nada.

    > Vídeo mostra quatro erros de arbitragem em 10 minutos e revolta clube de SC: "triste e nojento"

    Insinuações

    Como foram lances que interferiram no resultado final do jogo, surgiram logo as insinuações de que o Criciúma teria sido favorecido por ser o time da cidade do presidente da FCF, que estaria tentando salvar o Tigre do rebaixamento do campeonato.

    Punição

    DAlonso estava escalado para o jogo Avaá e JEC quarta-feira na Ressacada. Foi retirado da escala para cumprir punição. Entretanto, vai para a Copa do Brasil na escala da CBF.

    O árbitro é hoje muito cotado na CBF, onde tem sido escalado bastante em competições nacionais. Por aqui, vai ficar fora da escala algumas rodadas.

    O árbitro

    Rodrigo D’Alonso Ferreira é hoje considerado um dos melhores do quadro da FCF, já tendo apitado finais de campeonato pela sua performance ao longo da competição.

    Segundo ele, quando chamado pela FCF, assumiu os erros depois de ver os lances na televisão. Disse que não viu como as imagens mostraram na televisão e tinha a impressão de serem lances normais do jogo. Assumiu o erro, mas até entenderem que havia alguma armação para salvar o Criciúma há uma distância muito grande.

    Em Brusque

    O Figueirense também está marcando território com reclamações sobre um possível pênalti a seu favor que Heber Roberto Lopes não marcou. É o tal lance de difícil interpretação de bola no braço. A bola toca no braço do jogador do Brusque, que estava aberto mas não em direção à bola. Não é considerado. Durma-se com um barulho desse para descobrir quando o braço de um jogador vai em direção à bola tentando interceptá-la.

    > Figueirense e Brusque tiveram chances pra vencer, mas não souberam aproveitar

    Segundo jogo

    Na rodada deste final de semana apareceu pela segunda vez na escala um árbitro chamado Gunar Welsch, de Florianópolis. Atuou pela segunda vez no Estadual e no jogo de sábado Próspera e Juventus. Havia uma certa preocupação em função do jogo de duas equipes que buscam classificação. Foi bem.

    Diego Cidral no jogo Metropolitano e Avaí e Ramon Abatti Abel em Hercílio Luz e Concórdia, sem reclamações. Rafael Traci também não teve problemas no jogo de sábado entre Chapecoense e Joinville.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas