nsc
nsc

Futebol

Os bons tempos voltaram?

Compartilhe

Roberto
Por Roberto Alves
10/09/2021 - 14h07
Jogadores do Joinville durante treinamento
Jogadores do Joinville durante treinamento (Foto: Joinville/Divulgação)

O Joinville começa a decidir seu futuro a partir deste sábado à tarde, em Bangu, no Rio de Janeiro. Ainda não chegamos naquele Jec campeão de um futebol indiscutível que conquistou muitos títulos no Estado e nos representou em nível nacional muito bem.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Os tempos são outros e a torcida para que o futebol do Jec reapareça é grande. Interessa muito um Joinvile forte, não só à cidade, mas sobretudo ao Estado. Neste sábado, o Jec joga a primeira partida eliminatória contra o Bangu, em Moça Bonita.

Lembro que a última vez que fui a Moça Bonita exatamente para transmitir Bangu e Jec numa quarta-feira à noite juntamente com o então diretor de futebol da CBF Pedro Lopes.

Fomos recebidos por Castor de Andrade que nos colocou à disposição um esquema de segurança muito forte. Para sair em direção à avenida Brasil e dali ao centro do Rio ou Zona Sul fomos escoltados até Magalhães Bastos. Dali pra frente saímos da zona de poder do Castor de Andrade e fomos tranquilo.

O jogo deste sábado é à tarde e hoje a situação não deve ser muito diferente. Menos mal que não é à noite, onde o bicho pega.

No futebol, nem o Bangu nem o Joinville são os mesmos. A queda foi muito grande e a recuperação está em andamento nos dois times.

Vejo o Jec com chances de passar especialmente porque joga a segunda partida em casa. O resultado do primeiro jogo será talvez até mais importante.

Parece que os bons tempos estão voltando no Joinville sem ainda qualquer tipo de comparação com o grande Jec dos anos 80.

> SC define data para volta do público aos estádios; shows e baladas serão autorizados

Vai ter

O Governo atendeu os apelos da área esportiva e cedeu. Vamos ter sim além do Jogos Abertos também os Joguinhos e a Olesc a nossa Olimpíada escolar.

Foi garantido o respeito máximo a todo protocolo que será apresentado e deverá ser cumprido por dirigentes e atletas e parte do publico que poderá assistir aos jogos.

As regras são as mesmas do futebol, que terá publico a partir do dia 15, nos jogos organizados pela FCF.

Era esperado

Com nove jogos sem vencer, o técnico Jersinho Testoni foi demitido do Brusque. Uma tentativa de recuperar o bom futebol do início da Série B que o Brusque praticou e desapareceu.

Ele próprio entendeu o momento e pelo jeito julgou-se sem a necessária condição para seguir o trabalho. O desgaste era muito grande e as ambas se entenderam bem finalizando um ciclo vitorioso sob o comando do Jersinho.

> FCF pede a torcedores respeito às regras na volta aos estádios em SC

E a Chape?

Joga neste sábado em Bragança Paulista contra um dos bons times do campeonato. Pintado não conseguiu recuperar o futebol do verdão. O time não responde em campo os treinamentos da semana que são bons.

Algumas escolhas do técnico continuam sendo criticadas como deixar Perotti no banco. Mais um jogo com a esperança da quebra de jejum.

Fim de semana

O Figueirense contra o São José e o Criciúma em casa diante do Botafogo. Jogos de interesses mútuos pela situação na tabela.

E quando o Criciúma entrar em campo, às 19h, de sábado já saberá o resultado do Figueirense às 11h da manhã. Na verdade, o jogo do Heriberto Hulse só terá uma certa importância se o Figueirense vencer o São José. O Botafogo continuaria tendo chance e o Criciúma muito mais que está a seis pontos do alvinegro da capital

O Botafogo que tem o mesmo número de pontos do Figueirense torce pela derrota dos catarinenses.

A matemática diz que o Figueirense ainda tem 2% de chance de classificação, o que é quase nada.

> Quatro em Campo analisa sequência de jogos de Figueirense e Avaí pelo Brasileiro

45 anos de Guga Kuerten

Conheci Guga iniciando sua carreira. Uma luta de quem sabia ter condição de futuro encontrando as mesmas dificuldades de quem é desconhecido buscado um lugar no cenário do tênis.

Ao ser dada a primeira chance, ele mostrou o quanto era capaz e daí pra frente começa uma história linda de um campeão.

Neste 10 de setembro, Guga completa 45 anos junto à familía. A esposa e os filhos, a mãe e o irmão Rafael, a lembrança do saudoso irmão o Gui (como ele chamava) e o seu grande pilar o pai Aldo Kuerten, em quem se inspirou.

A vó Olga, orientadora e fiscalizadora de sua carreira, sempre presente, Larri Passos, o técnico que aprimorou tudo que Carlinhos Alves tinha lhe ensinado na sua iniciação, os amigos que não esquece até hoje. A humildade, simplicidade, simpatia, tudo está em Guga Kuerten.

Nada mais resta a não ser agradecer. Muito obrigado Guga, feliz aniversário. Parabéns.

Roberto Alves

Colunista

Roberto Alves

Referência por resgatar a memória do Esporte catarinense, fatos do dia a dia e pitorescos, misturando bom humor e seriedade na dose certa.

siga Roberto Alves

Roberto Alves

Colunista

Roberto Alves

Referência por resgatar a memória do Esporte catarinense, fatos do dia a dia e pitorescos, misturando bom humor e seriedade na dose certa.

siga Roberto Alves

Mais colunistas

    Mais colunistas