nsc
    nsc

    Transporte coletivo

    Após ação do MP, fiscalização nos ônibus é ampliada em Joinville

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    18/12/2020 - 14h24
    Ação do Ministério Público está em análise na Justiça, ainda sem decisão
    Ação do Ministério Público está em análise na Justiça, ainda sem decisão (Foto: Arquivo AN)

    Após a ação do Ministério Público de Santa Catarina com cobranças de cumprimento integral das medidas sanitárias no transporte coletivo de Joinville, a prefeitura está reforçando a fiscalização nos ônibus e locais de embarque. Uma das ações é a atuação de fiscais à paisana para apuração de eventuais irregularidades. Também não há padrão nas operações, sendo adotados locais e horários diferentes a cada dia. Ainda não há informações sobre notificações. A Justiça vai ouvir a prefeitura antes de se manifestar sobre o pedido de liminar do MP.

    > Em ação contra prefeitura de Joinville e empresas de ônibus, MP faz cobranças no transporte coletivo

    > Udo Döhler reflete sobre os oito anos como prefeito de Joinville: "a cidade nunca esteve travada"

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

    A ação foi apresentada nesta semana após denúncias de descumprimento de medidas sanitárias, principalmente em relação à capacidade máxima de lotação, hoje em 50% dos veículos. Um dos pedidos no processo aberto contra a prefeitura e as empresas de ônibus, é de inspeções diárias nos ônibus, em "horários alternados e sem aviso prévio, durante o trajeto e nos momentos de embarque e desembarque" de passageiros.

    Com a uso das patrulhas coronavírus, a fiscalização está sendo ampliada. Na apuração, a 15ª Promotoria de Justiça de Joinville apontou que a prefeitura não estava fiscalizando adequadamente as medidas determinadas pelo próprio município. A ação quer também, entre outras situações, o pagamento de multa de R$ 10 milhões pelas empresas.

    Mais colunistas

      Mais colunistas