Projeto apresentado na última sexta-feira na Câmara de Joinville quer permitir o uso de pessoal e maquinário da prefeitura a realização de serviços para pessoas de baixa renda em caso de fenômenos naturais, como alagamentos e deslizamentos, por exemplo. A proposta do vereador Henrique Deckmann (MDB) começa a ser analisada em comissões nas próximas semanas, sem prazo para votação em plenário.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O projeto prevê uma série de requisitos para a realização dos serviços, como laudo da Defesa Civil atestando a necessidade provocada por fenômeno natural. O laudo, entre outros critérios, é dispensado em caso de situação de emergência ou de calamidade. O detalhamento sobre como o atendimento será prestado pela prefeitura virá por meio de decreto. O projeto não chega a trazer quais ações podem ser executadas, mas como se trata de enfrentamento de fenômenos naturais, podem ser de limpeza e remoção de materiais, por exemplo.

Para o autor do projeto, há pessoas na dependência do poder público em casos de fenômenos climáticos: a aprovação da lei seria uma forma legal de permitir o uso de funcionários e máquinas em propriedade privadas. Henrique Deckmann cita que muitas solicitações chegam à Câmara com pedidos de prestação de serviços, mas que não podem ser atendidos por causa da inexistência de lei sobre o tema.

Bilionário, plano de 2011 de macrodrenagem de Joinville ainda longe da conclusão

Continua depois da publicidade

Pesquisa em Joinville mostra como aeroporto “precisa” de mais voos

Fiscalização em Joinville adesiva 58 veículos abandonados nas ruas; operação continua

Em expansão, setor de saúde em Joinville amplia contratações em 75% em dez anos

Ação sobre lei das obras noturnas em Joinville tem decisão judicial

Em dia de Brasil na Copa, ônibus em Joinville têm “impacto” na demanda

Pauta da prefeitura de Joinville com Estado tem repasse de R$ 302 milhões para obras

Destaques do NSC Total